jec-cego

João Emanuel Carneiro aparentemente não entendeu a rejeição de “A Regra do Jogo”

No mundo atual tem uma galera com uma certa dificuldade de perceber o óbvio, basta ver esse pessoal que acredita que a Terra é plana ou então que não devemos usar vacina (sim, tem gente em 2017 contra vacina). Nas novelas também temos isso, geralmente é com autores que não percebem o motivo de alguns fracassos televisivos. Depois do incrível caso de Silvio de Abreu que culpou o público pelo fracasso do remake de “Guerra dos Sexos”, agora é a vez de João Emanuel Carneiro chamar a atenção por sua falta de percepção.

Tudo começou nesta matéria do site Notícias da TV, falando basicamente sobre como JEC iria fazer uma novela bem solar porque “A Regra do Jogo” não deu certo. Até aí tudo bem, até que chegou num ponto que a notícia disse que o João Emanuel Carneiro creditava a rejeição à sua trama porque ele colocou personagens do mal, traficantes e bandidos. PERAÍ, AMIGÃO!

gif-claudete-desinformada

Como eu falei no Twitter, a novela “A Força do Querer” tem esses três elementos citados aí. Irene (Débora Falabella) é alguém do mal, tem traficantes (inclusive UMA PROTAGONISTA QUE SERÁ TRAFICANTE) e muitos bandidos no núcleo “Breaking Bad” do rolê, e nem por isso a novela de Glorinha sofreu rejeição. Muito pelo contrário, a audiência está assustadoramente alta e já trabalhamos com a hipótese até de dar 40 pontos de média no capítulo da próxima segunda-feira, quando Joyce (Maria Fernanda Cândido) vai sentar a sapatada em Irene.

Assim, João (posso te chamar assim?), vou fazer algo que nenhum amigo seu deve ter feito, e nem precisa me pagar nada (talvez você pode colocar eu e a Larissa no mailing de eventos da Globo, se possível). O negócio é o seguinte: sua novela “A Regra do Jogo” não emplacou porque era ruim, ninguém entendia o que tava rolando, aquele filtro amarelo era cafona, os personagens eram chatos e PELAMORDEDEUS DE ONDE VOCÊ INVENTOU AQUELA CHATICE QUE ERA O MORRO DA MACACA?

Era só isso mesmo, obrigado e boa sorte com sua próxima novela (mas o negócio do mailing era real, viu?).

Fábio Garcia

Eu só faço a contabilidade

Você pode gostar...

Comenta Aí!

51 Resultados

  1. Rafa disse:

    Chocado com a sinopse da novela do Walcyr

    Algo Benedito Ruy Barbosa com João Emanuel Carneiro… Não estou botando fé.

    http://noticiasdetv.com/2017/07/16/conheca-a-historia-e-o-elenco-completo-da-novela-o-outro-lado-do-paraiso/

    • Fabiana disse:

      Já eu acho que é exatamente a cara do Walcyr e o que podíamos esperar dele.Tem uma trama de vingança como em Chocolate com pimenta e protagonista sendo internada em clínica psiquiátrica como em Amor à vida, já vejo dando 40 pontos.

      • french disse:

        Achei que só eu tinha gostado, vai ser ótimo ver a Bianca Bin incorporando a Nina, e metendo o loco, espero que a vilã da Marieta seja bem odiosa, eu quero finalmente odiar uma vilã por ser má.

    • Um noveleiro disse:

      Me julguem, mas eu gostei da sinopse ashuashuashuashuashuashua. Aguardemos…

  2. Vitória Castellini disse:

    STOP João Emanuel! Se redima, homem!

  3. Rafa disse:

    Eu ainda acho que ele vai se redimir com o Denis Carvalho, ainda bem que dispensou a louca varrida da Amora com seus trejeitos de diretora especialista em séries filtros amerelados e escuros. Se a Glória Perez conseguiu com o Papinha..

    Se cuida Alcides Nogueira..

  4. french disse:

    Personagens masculinos nunca foi o forte do João, em A Favorita o único personagem masculino que prestava era o Zé Bob, por que de resto, ou era extremamente sonso (Cassiano, shiva), ou irritantemente babaca (aquele político, o marido bêbado da Lilia Cabral, dodi), oque sustentava A Favorita eram as protagonistas mesmo, porque os antagonistas ZzZzZz.

  5. Rafa disse:

    O nome mais culpado pelo flop dessa novela se chama AMORA MAUTNER pq o plot principal é até bom, mas erraram bonito em explicar pro público em doses homeopáticas e confusas o plot principal, Além de ser não ser direto desde o capítulo 1 eles DO NADA começaram com o Julianus preso e o Romero tirando ele…Bom, tentaram uma linguagem de série que não funcionou ali, tanto reclamado pelo grupo de discussão

    Vamos aos fatos..O plot principal é até bom: Um empresário do setor farmaceutico desiudido com sua familia (Gibson) pra ficar rico decide roubar uma fórmula de um remédio de um sócio farmacêutico que tem uma filha (Toia) . Esse cientista acaba morrendo junto com vários figurantes na chacina da Seropédica com Toia e Dante sobreviventes, liderada pelo vilão Zé Maria e a tal Facção, Zé Maria acaba fugindo e deixa seu filho Julianus como autor da chacina e é preso injustamentezzzz.
    Enquanto isso, nas ruas do morro da Macaca um garoto rebelde sem causa, dúbio e órfão (Romero) é criado pela Cássia Kiss mas faz uma mutreta com a facção e some do mapa, ela por si só jura que nunca mais irá vel-lo e decide adotar Toia que tem um trelele com o Julianus…

    Enquanto isso Romero Rômulo se casa com a filha com Gibson e cria Dante como se fosse filho dele e continua…

    Se a novela fosse exibida nessa mesma linha o resultado seria menos pior do que foi ao ar.. Agora os núcleos paralelos, SEM COMENTÁRIOS

  6. Fabiana disse:

    Tomara que a novela do Walcyr não seja flop pq senão teremos o JEC sendo tratado novamente como salvador da pátria(coisa que em termos de audiência ele nunca fez) e vai acabar decepcionando de novo.

    • Beto Silva disse:

      Como Não?DaCorDo Pecado deu uma audiência digna do horario nobre, Cobras&Lagartos recuperou o Ibope perdido em BangBang, A Favorita começou capengando mas terminou c ares de clássico, Avenida Brasil foi um fenômeno,parou o país. O cara só vacilou em ARDJ, onde foi muito pretensioso.
      Agora falando nisso,acho q o Walcyr vem muito pretensioso nessa novela,cerca de 60 pessoas no elenco,sinopse em cima da hora,trama mais pesada (ele msm confirmou),creio q vai dar menos q AFDQ

      • Fabiana disse:

        Mas ele só ganhou a alcunha de “Salvador da pátria” com Avenida Brasil e você acha que ele salvou a pátria em termos de audiência com avenida Brasil?Que eu saiba Fina estampa foi sucesso de audiência e isso é tão verdade que teve média geral maior que avenida.

  7. Chris Freires disse:

    OI??? Pra que uma novela com mais gente do mal do que A Favorita? qual a dificuldade dos autores de novela aceitarem as falhas de suas tramas e parar de colocar a culpa no público? a gente não é obrigado a assistir porcaria não migo

  8. Mauricio disse:

    Taí um lugar que esse site nunca vai pisar: em qualquer evento Global, nem com toda a puxação de saco pra platinada vão botar essa espelunca lá.

  9. A regra do jogo foi ruim porque apostou em uma trama fraca, com historias chatas, personagens sem carisma, sem conta que era difícil não associar o Romero com o Comendador. o Elenco mega desperdiçado( metades deles poderiam morrer que não fazia falta), a protagonista era um saco, a Atena era caricata( principalmente a risada) e terminou a novela humanizada.O mistério sobre a morte do Toni Ramos era desnecessário, principalmente o desfecho final .Dante era um policial inocente demais. E o Pai da Facção poderia ser outro, por exemplo seria mais interessante se a Suzana Viera fosse o pai. E o filtro amarelo, foi o verdadeiro vilão daquela novela.

  10. Biel disse:

    O problema de A Regra do Jogo era simples: a novela era muito masculinizada. Vou dizer uma coisa: ninguém gosta de novela em que o protagonista é homem e o vilão também é homem. Todo mundo gosta de ver é embate entre heroína e vilã. E o que o JEC fez? Criou uma novela estruturada por uma facção formada só por homens

    • Biel disse:

      Quer dizer, nem todo mundo, porque agora tem uma galera que prefere personagens humanizados, bem construídos ZzzzzzzZzzz e sem rótulos… cochilei

    • osnar disse:

      por favor né , então todas as novelas de benedito foram mega flops né, pois praticamente todas tem personagens principais e antagonistas masculinos

      • french disse:

        Acontece que o Benedito entende de personagens masculinos, são pessoas boas, mas não sonsos, já o Jec nos brinda com DUAS antas quadradas (dante e julianús), que eram feitos de trouxas pelo elenco inteiro (os pais que o diga).

        • Fabiana disse:

          A novela praticamente não tinha protagonista já que Romero não valia nada(vemos pelo exemplo de Bibi que personagens assim não atraem a simpatia do público)e Dante e Juliasno eram burros demais o que também acabava nutrindo raiva do público.Então o problema estava mesmo em ter protagonistas homens mal desenvolvidos e não em ser uma novela com protagonistas homens

      • Biel disse:

        Me poupe das novelas do Benedito. Elas são super machistas e nojentas. Claro, as novelas do Benedito fizeram muito sucesso em uma geração passada, pena que não se pode dizer o mesmo hoje. Mas em algumas novelas dele, vimos mulheres bem fortes também, mas a verdade é que ele escreve novela de macho, hoje em dia ninguém engole mais os discursos machistas presentes nos textos dele

        • french disse:

          Aff, para de querer enfiar machismo em tudo, afinal oque tinha de tão machista em o rei do gado ? Renascer ? Meu pedacinho de chão?, a Luana era tão forte quando o proprio ” rei do gado”, E a Tereza vivia batendo de frente com o pai ( JUSTIÇAAAAA).

          • french disse:

            Nao é porque uma novela foca mais nos homens, que ela se torna automaticamente “machista”.

          • Biel disse:

            Não vou nem discutir com criança porque não tenho paciência, mas vou citar alguns exemplos: o Tenório de Pantanal tinha duas famílias e chegou a capar o amante da esposa oficial. Renascer eu nem preciso falar daquela nojeira. O Bruno de O Rei do Gado traía a esposa, mas o filho ficou do lado do pai, enquanto matou o amante da mãe.
            O Benedito escreve sempre novelas rurais, com coronéis, é óbvio que ele tem uma visão machista. E além do mais, novela tem que atrair todos os públicos, ninguém merece aturar novela de macho. E há uma grande diferença entre novela em que os protagonistas são masculinos e novelas dedicadas ao público masculino. Império, por exemplo, é uma novela em que o protagonista é um homem, mas nem por isso é uma novela masculinizada, pois a história girava em torno da fortuna do comendador, que todos queriam por as mãos, vários personagens eram femininos, a novela tinha histórias com personagens femininos, um quadro bem diferente ao de A Regra do Jogo

          • french disse:

            eu sou criança por discordar de você ?? então tá , se o o benedito escreve sempre novelas rurais, este é o estilo do autor, e você não tem que contestar isso, sobre O Rei do Gado, o amante da Léia a espancava, vai dizer que ele não merecia morrer ??, e sobre ter duas familias (que santa novela nao tem ao menos um personagem assim), não é só em novela do Benedito que existe personagem traíra, tanto os homens, quanto as mulheres, se o Benedito fosse mesmo machista ele não criaria as personagens fortes que eu já sitei
            PS: o Rui vai jogar um carro contra a Irene, por ser a amante do seu pai, porque não chama a gloria perez de machista também?

          • lsureke disse:

            Concordo que Luana, Gina, Sinhá Moça e Terê foram mulheres fortes, mas nas mesmas novelas novelas haviam outras mulheres submissas e sem voz e isso se deve exclusivamente às ideias conservadoras do Benedito, principalmente em relação ao papel da mulher no casamento, veja: Em o Rei do Gado me lembro que Donana teve que aceitar criar o menino índio que o marido resolveu adotar, é claro que depois ela se afeiçoou ao menino, mas sua opinião não tinha peso na decisão do marido, além disso, Léia era tida como vilã só porque tinha um amante, mas o Bruno tratá-la como um lixo era aceitável, o mesmo vale para a Baronesa Cândida de Sinhá Moça, a Madame Epa de Meu Pedacinho de Chão e a Iolanda de Velho Chico, submissas aos maridos tiranos, todos torciam para que a baronesa largasse o barão e fosse ser feliz com o Ricardo, mas o autor fez questão de mantê-la ao lado do marido até a morte. Já Madame Epa e Iolanda chegaram a sair de casa, tinham bons pretendentes, Ferdinando(havia um clima entre ele e a madrasta, principalmente nos primeiros capítulos, o que na minha opinião era muito mais sugerido pela direção do LFC do que pelo texto em si) e Amadeu, mas no fim retornaram para os maridos, como se não houvesse felicidade fora do matrimônio. Tá, é claro que as novelas que citei ou se passavam em outra época (onde questões como essas estavam fora de cogitação) ou eram ambientadas no interior (onde muito desse pensamentos permanecem), mas se o Benedito quisesse, poderia usar de licenças para colocar voz na boca dessas mulheres, se não o fez, ao meu ver, é porque também compartilha de certas ideias retrógradas (o que não é nenhuma novidade, vide as declarações dele sobre os gays).

          • french disse:

            mas isso não o torna necessariamente machista como estão falando, e depois não é só o Benedito que escreve esse tipo de personagem, o Jec fez a Catarina de A favorita, o aguinaldo fez a Rita de Senhora do destino (se não fosse o portuga, ela continuaria completamente subimissa ao sigano), oque estou dizendo é que não pode colocar rotulos nas pessoas como se você as conhecesse (ele pode ser chamado de homofobico, porque provou ser homofobico, agora machista?, acho isso radical demais)

          • lsureke disse:

            Sim, mas nos casos da Rita e da Catarina, as personagens ganharam força após se libertarem, já no caso das novelas do Benedito, elas foram reduzidas: saíram de casa por causa dos desmandos dos maridos e voltaram pela “conversão” dos mesmos, ou seja, tudo às sombras das atitudes dos personagens masculinos: ELE era mal e eu não aguentei e ELE ficou bom e eu retornei, quando o mais sensato seria: EU saí em busca de alguém que reconheça o MEU valor. É aquela velha ideia de que no casamento a mulher deve seguir o marido e não que ambos devem caminhar lado a lado.
            Concordo que é um exagero taxá-lo como machista, mas que há um conservadorismo que não cabe mais nos nossos dias no texto do Benedito, isso há. Pense se fosse outro autor que criasse a mesma situação (Glória, Walcyr, Aguinaldo)? Como ela se desenvolveria? A personagem ganharia mais espaço com sua redescoberta do mundo fora do daquele casamento nocivo ou ficaria de escanteio, sem um rumo, até a volta como o marido? Elas até poderiam retornar para os maridos no fim, mas sus atitudes no período de separação não se resumiriam a frases do tipo: “o barão/Epaminondas/Afrânio precisa mudar suas atitudes ou vai perder à todos…” (novamente a preocupação é exclusivamente o marido e não elas).

          • french disse:

            Exatamente, o benedito é bem conservador (oque não o torna machista), mas eu não acho que todas as personagens dele sejam assim, a Léia por exemplo, se separou do “rei do gado”, e se eu nao me engano, ouve um dialogo entre ela e uma outra amante do Ralf de que elas podiam abrir uma boutique juntas(não me lembro se de fato elas abriram a boutique), ou seja, se desprendeu completamente do “rei do gado”, o Benedito é o tipo de homem que acredita que casamento é para sempre, por isso nas sua novelas as mulheres acaba voltando para os maridos (sobre essa parte eu concordo, as mulheres poderiam se preocupar mais com sigo mesmas, ao invés de ficar pensando no marido 24h por dia).

    • Fabiana disse:

      Império tinha protagonista homem,tinha embate entre ele e o próprio filho e mais o Carmo Dalla Vechia tirado do éter como vilão e mesmo assim a novela bateu recordes de audiência enquanto que as vilãs mulheres da novela não mostraram força e acabaram sendo sucumbidas durante a trama e envolvidas em enredos ridículos que envolviam rejuvelhecimento com xixi de jacaré.Essa teoria de que o povo não quer ver protagonista homem é uma completa furada, os problemas de a regra do jogo foram um somatório de coisas que incluem o infeliz azar de estrear justo na melhor fase da novela bíblica da record,além de ter personagens coadjuvantes demais com tramas bobas e sem graça alguma e uma história principal bastante confusa.Sem falar que o protagonista da novela era um grande mal caráter que era prometido como personagem dúbio,mas na verdade todos sabiam que não valia nada.

  11. french disse:

    Se maldade fosse o problema Avenida Brasil seria um fracasso (nenhum personagem de A Regra do Flop jogou UMA CRIANÇA no lixo), e A Favorita?? Seria o maior fracasso da história do horario, o problema mesmo foi a historia confusa que A Regra tinha, se você perdia dois capítulos já ficava boiando, os ganchos eram bons, mas faltava um fio condutor coeso, alguém para torcer, faltava uma Donatella para trombar a AtenZzZ, faltava um Flora para PISAR na chatoia, faltava um Zé Bob para derrubar o Romero vulgo xerox da Flora, e por fim, faltava mesmo eram personagens secundarios decentes (serio, site apenas um personagem secundario dessa novela que era ao menos torcível, ascanio só servia para encher linguiça, Nora me dava raiva, chegava a doer ver a Renata Sorra como figurante de luxo), a unica coisa que prestava nessa novela era a abertura mesmo (sorry, mas eu amava) O SOOOOOOOOOL, A DE BRILHAR MAIS UMA VEZ.

    • Felipe Ricardo disse:

      Concordo. A Favorita é a trama que o próprio João poderia ter se inspirado para criar A Regra, por A Favorita ser a melhor dele, era pesada sim, mas era bem construída, tinha bons ganchos e prendia a atenção do telespectador. Em A Regra faltava um Dodi, uma Flora, uma Donatella, uma Diva. O Ascânio fazendo as vezes do Silveirinha como ajudante de vilões não foi competente, ele estava mais pra pai do Nilo do Lixão. Eu esperava uma vilã bem tradicional, psicopata, interesseira, ardilosa, esperta. O que salvou a atena foi o talento da Giovanna e a Química da personagem dela com o personagem do Alexandre. Eu torcia pro Casal Romena, mas no nível da Maldade eu prwferia a Bárbara que foi uma das melhores vilãs do João. Ouso até dizer que a Atena estava mais pra vilã das sete e Bárbara para vilã das nove.

      • french disse:

        o povo idolatrava tando o João, que ele acabou achando que podia escrever qualquer porcaria, que iria fazer sucesso, ele ficou igual o Aguinaldo ” á, minha novela é a proxima do horário, deixa eu escrever qualquer besteirol aqui, porque tudo oque eu escrevo o publico medio engole”, o João ficou deslumbrado com o sucesso de avenida, e infelizmente caio no marasmo, nossa sorte é que agora ele caiu na real, percebeu que nem tudo que se leva ao ar vai fazer sucesso.

        • Felipe Ricardo disse:

          E verdade, concordo e espero que ele tenha aprendido com os erros de A Regra e nos traga uma nova história cativante, cheia de personagens inesquecíveis e carismáticos e que a própria história tenha uma pra contar e marcar a teledramaturgia como aconteceu com A Favorita, que na minha opinião foi melhor que Avenida Brasil, oioioi…

          • french disse:

            Oque esta me decepcionando é saber que essa nova trama será mais leve, então não podemos esperar uma nova Nina jogando lixo na comida da vilã, acho que o Jec tinha que esquecer essa história de que o flop de A Regra veio dos personagens dúbios (de malvado ali só tinha o Gibson) , e focar nas mulheres (na vilã principalmente), talvez uma psicopata alá Flora que volta para se vingar da protagonista (que também poderia ser uma vilã talvez uma Nina um pouco mais malvada).

  12. osnar disse:

    novelas “solares” mesmo sendo horriveis vao melhor na audiencia. vide “sol nascente”. vamos ver no que vai dar.

    JEC precisa aprender que seu principal defeito é não amarrar bem os núcleos e criar personagens secundários esquecíveis. todo mundo ama “a favorita” mas esquece que tinha dois nucleos, um da Taís Araujo, outro da Deborah Secco, que não serviam pra absolutamente nada e quase nao tinham ligação com a trama central. Ainda nao vi uma novela dele que todos os nucleos convergem pra uma história central, coisa básica pra quem ta escrevendo novela. Onde ele chegou mais perto foi em Avenida Brasil, porém o nucleo Cadinho podia ser eliminado da novela e não ia fazer falta.

    • french disse:

      Em Cobras e Lagartos os núcleos eram bem conectados, a familia do foguinho tinha ligação direta com a luxus, o núcleo da Milú fazia de certa forma fazia parte do plot central, pelo que eu me lembre, o único núcleo dessa novela que era completamente irrelevante para a novela era aquele da família do Duda.

      • Biel disse:

        O núcleo da família do Duda não era irrelevante, todo protagonista tem que ter uma família, né? Núcleo avulso era o da Eva Padilha, um dos sofríveis núcleos de humor. O que tinha de mais engraçado na novela era o núcleo da mansão, formado pela Leona, Ellen, Estevão e Foguinho. Núcleo da Eva e da família do Foguinho podiam ter sido explodidos

        • french disse:

          Sim, mas a familia do Duda simplesmente não tinha conflitos eles estavam lá, apenas para dar conselhos para o Duda, normalmente a familia do protagonista tem conflitos próprios (em Senhora do Destino até os filhos do irmão da protagonista tem os próprios conflitos), a família do foguinho eu até que gostava (tirando o pai e a madrasta, o porra chata), realmente o núcleo luxus era o melhor da novela, Elem vs Leona era o melhor.

          • Biel disse:

            Bom, no início a Silvana se envolveu com o Omar Pasquim e no decorrer, o marido dela voltou e se formou um triângulo amoroso meio irrelevante entre a Silvana, o marido cross dresser e o taxista. Os filhos dela eram duas plantas, mas tinha coisa bem pior na novela que a Globo podia ter melhorado na reprise, mas desperdiçou a chance

          • french disse:

            A reprise nem valeu, cheia de cortes, Oque você acharia de uma re-reprise de Cobras e Lagartos na integra?, eu super aprovaria (nao esse ano é claro, daqui a um ou dois anos)

          • Biel disse:

            A Globo manchou a imagem de C&L na reprise, nunca tinha visto uma edição tão tosca. Nem Sete Pecados que a Globo resumiu ficou tão tosca

          • Felipe Ricardo disse:

            Eu assistiria uma re-reprise de Cobras & Lagartos, pórem com menos cortes é o essencial e um erro que a globo cometeu foi ñ divulgar a reprise da trama em vários horários e sempre que pudia empurrava a novela pra mais cedo, antes de jogos se ñ me enganando. Hoje se tratando de novela ela amarga uma audiencia de 7.5 num capítulo em que foi exibida mais cedo pelo Vale a Pena. Ela, que é uma boa novela e gostosa de acompanhar foi massacrada na reprise, enfim assisti e assistiria de novo se reprisasse. Obs: A Globo bem que poderia aumentar o horário de exibição das novela do VAPVDN fazendo terminar mais tarde por volta das 18h10 e acredito que elas teriam mais audiencia assim.

          • french disse:

            super concordo assim as reprises ficariam mais ágeis também, senhora do destino me dá preguiça, porque demora um ano para passar as cenas que a gente mais espera ( e quando passa, a cena ta cortada), com uma exibicao mais longa os acontecimentos viriam todos juntos, dando gás a reprise.

          • Felipe Ricardo disse:

            Ficaria legal assim
            16h50 : VAPVDN
            18h10 : Malhação
            18h40 : Novela das 6
            19h25 : Jornal Local 2 edição
            19h45 : Novela das 7
            20h30 : Jornal Nacional…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *