5 HQs que recomendamos para Black Friday

Não há nada melhor do que a sexta-feira negra da Casa do Livro para aproveitar as vendas anuais deste evento global e aventurar-se nas leituras obrigatórias que, durante o ano, estamos a deixar passar. É por isso que da Cinemascomics.com vamos recomendar 5 quadrinhos lendários que devem ser sim ou não na sua livraria, biblioteca ou colecção. Isto é, se você é um amante da nona arte, claro. Você está pronto? Aqui estão os 5 quadrinhos que você deve comprar durante a Black Friday.

1- “Milagreiro”, de Alan Moore.

O “Milagreiro” de AlanMoore é provavelmente uma das obras mais revolucionárias da história dos quadrinhos. É frequentemente apontado para o Bardo de Northampton com obras como “Watchmen” ou “The Killer Joke“. Até o “V de Vendetta“. Mas “Milagreiro” é um estudo preciso, exaustivo e antológico sobre o que significa ser ou não ser super-homem e quais são as consequências de ultrapassar os limites de uma sociedade que é, nas palavras de Friedrich Nietzsche, “irrisória“. Um romance gráfico tremendamente adulto e surpreendentemente ilustrado por GarryLeach e AlanDavis.

2- “Saga”, de Brian K. Vaughan

Se há uma banda desenhada recente que todos deviam ter lido, é a “Saga“. O grande sucesso de Brian K. Vaughan, que também está imerso em outro sucesso como “Paper Girls”, é uma história de ficção científica na forma de ópera espacial com tons românticos, aventura, engano, thriller … Uma mistura incrível! Para completar, se os roteiros já brilham entre as vinhetas, o delicado pincel de Fiona Staples faz da “Saga” uma experiência visual deslumbrante, sem precedentes na nona arte.

3- “Blacksad”, de Juan Díaz Canales e Juanjo Garnido

Temos de varrer para casa. Mas não só por causa da nacionalidade espanhola de Juan Díaz Canales e Juanjo Garnido. Mas porque “Blacksad” é uma das maiores e mais importantes obras da história dos quadrinhos. Precursor de romances gráficos negros como “Jazz Maynard” ou “Ken Games“, “Blacksad” é uma história fria e sombria depois da Segunda Guerra Mundial e dos primeiros compassos da Guerra Fria. Adulto, doente e gelado. Um grande trabalho digno de qualquer amante de desenhos animados, com um roteiro impecável e um desenho que beira o impossível.

4- “Lethal Class” (Rick Remender).

Nos últimos anos, os leitores de banda desenhada assistiram a uma série de publicações bastante violentas e agressivas. Mas isto não significa que sejam más obras. Muito pelo contrário. Podíamos ter posto “Hillbilly Bastards” do Jason Aaron e do Jason Latour. Embora a “Classe Letal” do Rick Remender seja uma daquelas histórias em quadrinhos que você começa a ligar as páginas e não consegue parar. Tão simples como ir ao “Kings Dominion of Lethal Arts”, um lugar clandestino e brutal onde os reis do crime mundial enviam seus filhos para treiná-los como assassinos experientes.

5- “Joe o Bárbaro” (Grant Morrison).

Ao longo dos anos, Grant Morrison tem provado ser um dos escritores mais influentes no mundo dos quadrinhos. Morrison foi capaz de sintetizar seu estilo abrupto como escritor de quadrinhos e suas estranhas concepções de psicologia humana – além da natureza e condições da nossa raça – em diferentes níveis de seus próprios roteiros. A sua capacidade de adaptação permitiu-lhe fazer milagres com super-heróis. Mas é em obras como “Joe o Bárbaro” que a sua imaginação mágica transborda para nos oferecer um conto emocionante e mitológico-fantástico que baseia os seus fundamentos na mais dura realidade da triste história de um rapaz diabético.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad