7 filmes que, felizmente, não viram a luz

Numa época em que a criatividade parece brilhar na indústria cinematográfica, onde os spin-offs, remakes, reinícios e qualquer outra expressão anglo-saxônica que se presta a prever um infortúnio na grande tela proliferaram a um ritmo alarmante, queremos resgatar uma série de filmes que estavam (e alguns estão, infelizmente) à beira de se tornar uma relação, mas que finalmente não chegaram à fase de produção. Esta lista consiste nas sete sequelas que permanecem nas gavetas escondidas de Hollywood e, embora haja muitos outros casos que poderiam ser incluídos, decidimos trazê-los à luz para que você possa julgar se foram boas ou más decisões. Apertem os cintos porque aqui vamos nós!

1. “Batman Triumphant”.

Após a aberração audiovisual que significou ‘Batman & Robin’ (Joel Schumacher, 1997), o Bat de Gotham estava prestes a ir para o caixote do lixo de reciclagem da indústria cinematográfica. Apenas um homem como Christopher Nolan (‘Interstellar‘) foi capaz de levantar o pombo ferido que a Warner Bros. tinha nas mãos, mas cujo sangue poderia ter ficado ainda mais vermelho se os pés do maldito Schumacher não tivessem parado. O diretor de ‘Batman Forever‘ (1995) apresentou um roteiro intitulado ‘Batman Triumphant‘, que foi direto para a pré-produção. Mantendo George Clooney como Bruce Wayne/Batman e Chris O’Donnell como Dick Grayson (que se tornaria Asa Nocturna), ele incluiria novidades da estatura de Leonardo DiCaprio na nova versão de Sidekick Robin. Na secção dos vilões, figuras como Nicolas Cage, Steve Buscemi ou Jeff Goldblum aplicaram-se para tocar o Espantalho. Mas cuidado, porque se o Espantalho já era suposto ser um grande fã do que Joel tinha em mente: Harley Quinn, em vez da namorada do Joker, seria a filha do Príncipe Palhaço do Crime; pois esse papel soava Madonna, Jennifer Tilly e até Denise Richards. O Chapeleiro Louco (Robin Williams ou Rowan Atkinson, a gosto do consumidor) e o Relojoeiro (Leslie Nielsen) completariam um elenco de um filme que, graças a Deus, nunca chegou ao grande ecrã.

2-. De volta ao Futuro 4′.

Robert Zemeckis assegurou recentemente que o quarto filme de “De volta ao futuro” nunca seria uma realidade enquanto ele estivesse vivo. “Por cima do meu cadáver“, disse ele. Nem os 30 anos da primeira parte da saga nem a necessidade de os fãs trazerem a lendária dupla de Marty McFly e Doc de volta ao grande ecrã o fizeram mudar de ideias. Nem Bob Gale, o roteirista do cinema, é propenso a uma quarta parte de Volta ao Futuro, sem mencionar Michael J. Fox, cuja saúde é tão frágil agora que ele ainda nem sequer foi considerado.

3-. Eu sou a Lenda 2.

A sequela de ‘I am a Legend‘ foi inimaginável depois dos acontecimentos no final do filme. Ficou claro para todos que fazer uma segunda parte de um filme como este era uma missão impossível, mas os produtores, ansiosos por colher mais fortuna, queriam montar uma espécie de prequela. Will Smith permaneceria o protagonista de ‘Eu Sou a Lenda 2‘ para viver com ele nos últimos dias antes da queda da humanidade, conhecendo em primeira mão a formação do vírus que desencadeou a mutação. Felizmente, uma mente com coisas no lugar pegou fogo à estupidez com alguma inteligência e ‘Eu Sou a Lenda 2‘ foi deixada na água.

4-. “Matriz 4”.

Se ‘Matrix Reload’ (Andy & Lana Wachowski, 2003) e ‘Matrix Revolutions’ (Andy & Lana Wachowski, 2003) fossem sequelas vulgares em comparação com o filme inesperado que foi ‘Matrix’ (Andy & Lana Wachowski, 1999)… Você consegue imaginar o que teria sido ‘Matrix 4’? A trilogia já estava mais ou menos completa, mas alguns como Keanu Reeves garantiram que teríamos mais filmes da saga de ficção científica que nos fariam repensar o que era o mundo real: Matrix ou Zion. Guias falsos publicados na internet, confirmações negadas e rumores confirmados, especulações sobre a quarta parte… Muito provavelmente nunca veremos o ‘Matrix 4‘, mas só para o caso de lembrarmos: acabaram-se os filmes!

5-. A Branca de Neve regressa.

Após o enorme sucesso da Branca de Neve e dos Sete Anões (1937), a Disney Pictures pôs em marcha a maquinaria mais pesada para o retorno da Branca de Neve. Embora pareça mais uma piada ruim do que um projeto sério, “A Casa dos Sonhos” queria usar os fragmentos que haviam sido descartados do filme para criar uma curta-metragem de animação. Foi o próprio Walt Disney que pegou o touro pelos cornos e o mandou para o matadouro. No entanto, no início do século XXI, o estúdio de cinema reordenou a ideia de Snow White Returns… Mas John Lasseter, que tinha vindo à Disney Pictures com os pés no chão, cancelou a estupidez.

6-. Graxa 3.

Você sabia que existe ‘Grease 2’ (Patricia Birch, 1982)? Infelizmente, sim. Michelle Pfeiffer e Maxwell Caulfield destruíram o filme original com um colapso nas bilheterias e um público que ainda dói nos bolsos dos produtores. A Paramount Pictures nunca reconheceu essa aberração, mas depois dos dois mil anos de sucesso do ‘High School Musical‘ nada poderia deter a inveja e a ganância que haviam crescido no estúdio. A roda começou a girar em torno de ‘Grease 3‘, que apresentava os irreconhecíveis John Travolta e Olivia Newton-John. Mas eles não seriam os protagonistas, não; claro, um novo gênio criativo saiu da Paramount: colocar seus filhos na liderança! Vários rumores depois e conversas com Kylie Minogue terminaram com uma furiosa massa social clamando contra a terceira parte. E adeus, cavalheiros.

7-. E.T. 2: Medos Nocturnos.

Embora Steven Spielberg seja considerado o “Midas King of Hollywood“, a verdade é que o lendário cineasta teve toda a ideia de “vai-te foder“. Spielberg, após ver o enorme sucesso de ‘E.T., o Alienígena‘ (1982), sugeriu uma possível sequela ao alienígena com Elliott e sua família em férias após a despedida de E.T. No entanto, ‘E.T. 2: Medos Noturnos‘ também seguiria uma nave alienígena que veio à procura de Zrek (E.T.), um alienígena que lhes enviou um sinal para pedir ajuda há muitos meses. Em uma improvável reviravolta do destino, Spielberg coloca esta raça como a nêmesis da raça de E.T. e assim tem um ci-fi para usar. É quando Elliott nota um distúrbio na Força e se dirige ao lugar onde encontrou seu amigo alienígena, sendo seqüestrado, torturado e abandonado numa vala comum pelos estranhos seres galácticos que ameaçam a humanidade. Mas o SuperE.T. chega à Terra, congela os malvados alienígenas com o dedo e salva Elliott! Sublime. É verdade que foi Steven Spielberg que percebeu que ‘E.T. 2: Medos Noturnos‘ parecia terrível e decidiu não tomar a absurda decisão de dar luz verde ao projeto. Mas, como uma anedota, aí está ela.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad