A Dança dos Vampiros (1966) por Roman Polanski (Dança dos Vampiros / Os Feios Assassinos dos Vampiros)

El baile de los vampirosDança

dos vampiros / The feglyless vampire killers (1966) * EUA / Grã-Bretanha

Também conhecido como:
– “A Dança dos Vampiros” (América Espanhola)

Duração: 124 min.

Música: Christopher Komeda

Fotografia: Douglas Slocombe

Roteiro: Gerard Brach, Roman Polanski

Endereço:Roman Polanski

Artistas: Jack MacGowran (Professor Abronsius), Roman Polanski (Alfred), Sharon Tate (Sarah Shagal), Ferdy Mayne (Conde von Krolock), Iain Quarrier (Herbert von Krolock), Alfie Bass (Yoine Shagal), Terry Downes (Koukol), Jessie Robins (Rebecca Shagal), Fiona Lewis (Magda)

O professor Abronsius, aluno dos morcegos, e Alfred, seu discípulo, viajam para a Transilvânia, onde esperam provar a existência de vampiros, apesar de seus colegas de faculdade o chamarem de louco.

Depois de se livrarem dos lobos, e prestes a congelar, chegam a uma estalagem, onde o professor observa que têm uma grande quantidade de alho pendurado, o que o leva a suspeitar que estão no caminho certo, apesar de os paroquianos negarem a existência de vampiros.

A chegada de um corcunda à pousada para comprar muitas velas, faz Abronsius desconfiar, que pede a Alfred que o siga, certo de que ele os levará até o castelo.

Cavalgando no trenó do estranho personagem, ele observa como este último confronta os lobos, que fogem dele, voltando da perseguição com a boca cheia de sangue, e, embora ele caia pelo caminho e não chegue ao castelo, eles têm certeza de que existe um.

Quando encontram Sara, filha de Shagal, o estalajadeiro que toma banho na sua banheira, Alfred é tão levado com ela que, embora Shagal o proíba de fazê-lo novamente, ela, que ama o banho, pede a permissão de Alfred para fazê-lo novamente, o que ele não pode recusar.

Nem pode evitar espioná-la através da fechadura, vendo como um vampiro entra pela clarabóia, que, depois de mordê-la no pescoço, a leva com ele, para o desespero de Shagal que sai à procura dela, aparecendo ele mesmo morto no dia seguinte e com vários buracos no pescoço.

Convencido de que foi transformado em vampiro, Abronsius decide espetar uma estaca no seu coração para destruí-lo, mas antes disso, Shagal volta à vida e foge, embora retorne à noite para entrar sorrateiramente no quarto da empregada que estava assediando.

Depois de terem conseguido alguns esquis rudimentares, o professor e Alfred vão para o castelo onde se esgueiram na esperança de salvar a Sara, sendo surpreendidos e presos.

À noite são visitados pelo dono do castelo, o Conde von Krolock, que está indignado com a sua intrusão, até que Abronsius apareça. O conde conhece o seu tratado sobre morcegos, por isso eles conversam sobre isso. Convidando-os a passar a noite no castelo.

No dia seguinte, enquanto o Conde dorme, Alfred esgueira-se para a cripta, incapaz de o fazer pelo professor que está preso na janela, e Alfred é incapaz de cumprir a missão de espetar uma estaca no seu coração, e deve desistir dos seus esforços.

À procura de Sara, que ele conheceu como sempre no banheiro pouco antes, e que lhe disse que ela estava se preparando para a grande dança naquela noite, ele vai encontrar Herbert, o filho gay do conde, que parece muito interessado em Alfred que ele está prestes a apunhalar com suas presas, o que ele evita ao colocar um livro no caminho e depois ser aquele que o morde.

Pouco depois, observam as lápides do cemitério abertas e os habitantes começam a sair, recebendo novamente a visita do conde, que lhes assegura que serão seus próximos seguidores, fechando-os em uma torre, embora consigam escapar graças a um velho canhão, depois do qual irão disfarçados para a grande dança dos vampiros.

Enquanto dançam, explicam à Sara que a vão salvar, embora quando se preparam para o fazer cheguem diante de um grande espelho, no qual apenas os três se reflectem, sendo deixados descobertos e tendo que fugir na carruagem de Shagal.

Já a salvo, e longe do castelo Alfred observa que Sara tem a mão fria, não podendo evitar que este, já transformado em vampiro, o morda, obtendo assim Abronsius ao ter partido da Transilvânia para espalhar por todo o mundo o mal que ele desejava combater.

Classificação: 2

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad