A missão (1986) de Roland Joffé (A missão)

A

missãoA missão (1986) * Grã-Bretanha

Duração: 125 min.

Música: Ennio Morricone

Fotografia: Chris Menges

Roteiro: Robert Bolt

Diretor: Roland Joffé

Artistas: Robert De Niro (Capitão Rodrigo Mendoza), Jeremy Irons (Padre Gabriel), Ray McAnally (Cardeal Altamirano), Aidan Quinn (Felipe Mendoza), Cherie Lunghi (Carlotta), Ronald Pickup (Don Hontar), Chuck Low (Don Cabeza), Liam Neeson (Padre John Fielding).

Século XVIII. Na selva tropical acima das Cataratas do Iguaçu vivem os índios Guarani, um povo ainda incivilizado pelas dificuldades de acesso ao seu território.

Apesar disso, um missionário jesuíta, disposto a evangelizá-los, chega até eles e pouco depois é amarrado a uma cruz com uma coroa de espinhos e mandado descer o rio até cair sobre a cachoeira.

O Padre Gabriel, que lhe havia confiado essa tarefa, decidiu assumi-la pessoalmente, de modo que apesar das dificuldades chegou às terras habitadas pelos Guarani, onde graças à música do seu oboé conseguiu ganhar a confiança deles.

Graças à sua tenacidade ele consegue aprender a língua deles e obter as primeiras conversões.

Mas de repente, e surpreendentemente, um grupo de mercenários, sob o comando de Rodrigo Mendoza, aparece nestas terras em busca de escravos.

De volta a Asunción, Rodrigo descobre que Carlota, a mulher que ama, está apaixonada por seu irmão Felipe, e depois de surpreendê-los juntos eles lutam e acabam com sua vida.

Arrependido de sua ação, Mendoza se tranca em uma das missões jesuítas por seis meses, até que o Padre Gabriel fala com ele e o convence de que pode mudar sua vida e limpar seus pecados fazendo uma grande penitência: ele carregará suas armas e as arrastará para a cidade onde o Padre Gabriel está começando a construir a missão de São Carlos, que ele ajudará a construir, tornando-se finalmente mais um jesuíta.

Entretanto, o Cardeal Altamirano chega ao local com uma missão delicada: é encarregado de tomar uma decisão que satisfaça tanto os portugueses como os espanhóis e a igreja.

Um equilíbrio difícil, já que os primeiros desejam aumentar seus territórios, e isto não deve ser em detrimento dos espanhóis. E essa satisfação significará paz de espírito para a igreja.

Uma questão aparentemente política, mas que vai mais longe, visto que se as terras forem transferidas para os portugueses, a escravatura será automaticamente autorizada, o que é permitido naquele país.

Isto será um benefício para ambos os países, uma vez que os portugueses poderão assumir as terras férteis exploradas pelas comunidades criadas pelos missionários e também poderão vender os seus escravos aos espanhóis.

Mas a decisão não será fácil depois de visitar as missões e ver o esplêndido trabalho realizado pelos Jesuítas, embora não tenham outra escolha senão ceder a terra a Portugal.

A decisão não é aceita pelos Guaranis, que não desejam tornar-se escravos e decidem lutar contra os portugueses. E todos os sacerdotes, exceto o Padre Gabriel, para quem o voto de obediência é o mais sagrado de todos, decidem juntar-se a eles.

O conhecimento militar de Mendoza será de grande importância para surpreender os soldados portugueses e roubar algumas de suas armas, apesar disso, a grande mobilização de meios e soldados consegue devastar a missão, com a morte dos combatentes de Mendoza e Fielding, mas também do Padre Gabriel, ainda que sua única oposição tenha sido a celebração de uma missa em que os assassinos ouvem as melodiosas canções dos índios.

Classificação: 2

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad