A Torre de Suso (2007) por Tom Fernández

A torre de SusoEspaña

(2007) *

Duração: 100 min.

Música: José Manuel e Javier Tejedor

Fotografia: Carlos suárez

Roteiro e Direção: Tom Fernández

Artistas: Javier Cámara (Cundo), Gonzalo de Castro (Fernando), César Vea (Mote), José Luis Alcobendas (Pablo), Malena Alterio (Marta), Mariana Cordero (Mercedes), Emilio Gutiérrez Caba (Tino), Fanny Gautier (Rosa), Alex Amaral (Miguel), Yalitza Hernández (Esmeralda), José Antonio Lobato (Fonso).

Cundo é um homem de trinta e poucos anos com a reputação de ser um aleijado que volta da Argentina para suas Astúrias natal depois de dez anos para dizer seu último adeus ao seu grande amigo Suso, que morreu de drogas, com a intenção de passar alguns dias em casa, ficar bêbado com velhos amigos e fugir novamente.

Na casa dele, tudo continua na mesma. Sua mãe vive amargamente aturando um marido que passa o dia todo no bar ou com prostitutas e que pensa que seu filho está voltando para continuar lhe dando problemas, embora ela tenha o “consolo” de descobrir que ela é avó, mesmo que seu filho não se tenha incomodado em chamá-los para contar-lhe.

Os amigos dela mudaram. Depois dos tempos em que bebiam e se divertiam, tomaram caminhos diferentes, e o único que continuou com essa vida, Suso, morreu por não ter posto um fim a ela.

Fernando é professor e casou-se com Rosa, antiga namorada do Cundo, que ainda o ressente por ter saído da cidade sem dizer adeus. Fernando tem medo que a chegada do Cundo os faça reviver o seu amor.

Rosa, além de estar zangada, está preocupada porque Fernando respeita tanto seu jovem amor que é incapaz de amá-la como um homem.

Mote é um homem de negócios da construção civil que se tornou um tirano com seus trabalhadores imigrantes e que se dedica a humilhar Pablo, seu outro amigo, dormindo com sua esposa, que trabalha como prostituta já que os animais e a terra nem sequer lhe dão o suficiente para poder comprar uma casa decente para que ele possa aposentar sua namorada.

No seu regresso conhece também Hiromi, uma rapariga de quem mal se lembra, embora ela se lembre dele de uma forma muito especial porque ele era o homem para quem ela perdeu a virgindade.

Quando ele tenta mostrar a todos que não é ainda o mesmo pulha inconsciente que era, ele tenta realizar o último grande sonho de Suso: construir uma torre a partir da qual ele possa ver as coisas de cima.

Então Cundo, depois de reconhecer que sua vida na Argentina é um fracasso, se propõe a realizar o sonho de Suso e construir sua torre. Uma última oportunidade para os amigos fazerem algo juntos e ele começa a trabalhar, finalmente fazendo com que seus amigos se juntem a ele, fazendo-os se sentirem um pouco melhor.

Até mesmo Mote adotará um dos imigrantes como amigo quando outro de seus homens morrer em conseqüência de um acidente e fará com que a namorada de Pablo deixe a prostituição, ajudando-os.

O esforço finalmente compensa e eles conseguem terminar a torre, onde Cundo vai passar a noite com Marta, com quem ele tem andado desde o seu retorno, mas que tem arrastado os pés esperando para ver o que muda e quem não é o homem que ele era antes. O esforço mostra-lhe que foi bem sucedido e está agora pronto para se juntar a ele.

O sonho da torre não vai durar muito. O irmão de Suso, dono do terreno, decide deitá-lo abaixo.

Mas Suso, do além, conseguiu que seus amigos se juntassem a ele e voltassem ao que era antes, e Cundo vai melhorar e ajudar a melhorar a relação entre seus pais também.

Classificação: 3

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad