Análise do ‘Jogo dos Tronos’ 7×04: “Despojos de Guerra”.

Que verdadeiro deleite! Durante as primeiras horas de hoje pudemos assistir ao 7×04 de ‘Game of Thrones‘, episódio intitulado “Spoils of War” (Despojos de Guerra). Após os três primeiros capítulos muito intensos e contextualizantes, a série da HBO que adapta a saga literária Song of Ice and Fire de George R.R. Martin já colocou aqui toda a carne no espeto. É um trabalho muito bem feito, para ser honesto… Aqui está a análise do 7×04 do ‘Game of Thrones‘! Como sempre, dividimos a análise entre os diferentes territórios onde a acção teve lugar.

Winterfell: O regresso do Stark mais perigoso de todos os tempos.

O AryaStark estava desaparecido. O regresso de Sansa e Bran a Winterfell, assim como a proclamação de Jon Nieve como Rei no Norte, deixou-nos com AryaStark à solta em Poniente depois da sua experiência em Braavos. Quando se soube que Jon reinou no Norte, Arya tomou a decisão de voltar para casa. A reunião com seus irmãos foi a prova de que nenhum deles é como era antes. A jornada traumática que eles tiveram de suportar fez de cada um deles o que eles são. Mas a Arya é certamente a mais perigosa.

Não só porque Sansa percebeu o perigo implícito na “lista” da Arya. Nem que a filha mais nova de Ned Stark consiga vencer a geniosa Brienne de Tarth em combate. Mas porque o próprio Mindinho (Petyr Baelish) está ciente de que seu divertido caminho do norte pode terminar a qualquer momento nas mãos de Arya. Um perigo que ele terá de enfrentar nos próximos episódios. Sinceramente – e subjectivamente – penso que o Mindinho é carne para canhão nesta parcela do ‘Jogo dos Tronos‘. Sua queda na temporada sete é a crônica de uma morte anunciada pelas mãos de Arya Stark. E se não, a tempo!

Rocadragón: Amor entre Viadriagón e lendas do passado.

É verdade que este episódio tem tido muito pouco desenvolvimento narrativo. Mas o que temos visto no Rocadragon é nada menos que o início do sonho romântico de muitos fãs do “Game of Thrones”. A cena protagonizada por Daenerys Targaryen e Jon Nieve numa das grutas de Rocadragón entre Viadriagón e lendas do passado é intensa e dá um vislumbre do que vai ser o futuro da série. Uma cena que, deixando de lado o serviço de fãs românticos, tem um significado importante.

Daenerys Targaryen recusa-se a juntar forças com Jon Snow – ainda – se o Rei do Norte não ceder e Winterfell jura lealdade à legítima Rainha de Westeros. Mas depois do que o Norte tem vivido com os reis do Sul, é natural que Jon recuse. A lenda da união entre os Andalinos e os Filhos da Floresta para combater os Caminhantes Brancos no passado serve como um elo narrativo para o que está acontecendo no presente. Uma extrapolação que leva Jon a pensar se deve ou não desistir. Especialmente depois de aprender sobre a história de Daenerys e sua maneira de conseguir um anfitrião sem igual da boca do Missandei. “Ela também foi escolhida”, diz a escrava do Naath.

PS. A chegada de Theon Greyjoy ao Rocadragon é livre. Mas pelo menos tivemos aquele momento tão esperado entre Jon Snow e Theon. Uma pena que tenha sido tão escassa.

King’s Landing: Cersei prova novamente que um Lannister paga sempre as suas dívidas.

Há apenas uma cena em Porto Real no 7×04 do Jogo dos Tronos. Mais uma vez, a HBO leva o mapa dos Sete Reinos pintado no chão da Fortaleza Vermelha para um passeio (você tem que usá-lo, o que tem sido difícil) e propõe uma troca de diálogos entre Cersei e Qyburn. Queen and Hand falam sobre a importante vitória em Highgarden. A casa da Casa Tyrell deu ao exército Lannister a oportunidade de pagar o dinheiro pedido ao Banco de Ferro de Braavos. E reafirma o lema não oficial da Casa de Cersei: “Um Lannister paga sempre as suas dívidas”.

Chegou finalmente a hora de… O sangue e o fogo!

“Sangue e fogo.” O lema da Casa Targaryen finalmente brilhou em Westeros, para desgosto do exército Lannister. A importante vitória em Highgarden torna-se agridoce com o aparecimento dos Dothraki e da própria Khaleesi nas costas dos Drogons. Daenerys Targaryen devasta os exércitos liderados por JaimeLannister, Randyll Tarly e Bronn.

Esta é a primeira vitória da Mãe dos Dragões desde que ela apareceu nos Sete Reinos. Cansado de esperar por um caminho que não acontece e renunciando à opinião de Tyrion Lannister e JonNieve, Daenerys ouve a falecida Lady Olenna e transforma-se num dragão… até mesmo matando o próprio Jaime Lannister! Mas ele está morto? Podemos assegurar-lhe que não está. Está vivo e bem!

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad