Capitão Marvel: Um Espectacular Segundo Reboque

A Marvel é superada a cada ano com mais e mais estreias impressionantes, e a franquia, apesar de ter perdido recentemente o seu grande rei, lança todos os anos novos projetos que nos têm telespectadores colados aos assentos das salas de cinema. Capitana Marvel é a sua última aquisição e não poderíamos estar mais felizes, não só pela sua história, que encantou toda a equipe desde os quadrinhos, mas também porque gostamos de uma boa super-heroína, já que este mundo não é feito apenas para homens.

Desde a chegada da Mulher Maravilha ao mundo de DC, assumimos que a Marvel tem estado a dar cabo da cabeça para não ficar para trás, e depois das inevitáveis despedidas que se seguirão ao último filme dos vingadores do nosso aclamado elenco, a companhia trouxe à tona novos personagens, e que melhor que um super-herói para estes tempos.

A Capitã Marvel não é apenas uma personagem dos tempos modernos que define a mulher lutadora e independente que enfrenta os vilões e lhes dá pontapés no rabo até deixar sua marca. Capitana Marvel está presente desde o seu início no mundo dos quadrinhos em 1968 na Marvel Super Heróis. Naquela época as mulheres saltavam todas as barreiras diante delas, o que nos leva de volta a um super-herói que representa a superação do gênero feminino.

Temos diante de nós o segundo trailer do tão esperado filme, não só para todas as mulheres que querem um super-herói para estrelar na telona, mas para todos os fãs da franquia que estão ansiosos por um pouco mais da sua paixão. Infelizmente, não será antes de 8 de março de 2019 que poderemos ver este longa-metragem, que promete ser um grande sucesso para os estúdios.

Outros super-heróis Marvel

Apesar de não contarmos com as mulheres com muitos papéis de liderança, temos algumas que são respeitadas e uma grande multidão de personagens que nos representam muito bem e criaram grande expectativa em torno delas como Capitã Marvel.

A primeira a falar é de Picara, a jovem que apareceu no grande ecrã com Anna Paquin, e embora o seu personagem não tenha sido tocado na perfeição, segundo muitos fãs, o resultado foi incrível e hoje não se pode negar que este personagem deu muito que falar.

Outra personagem de que vamos falar é a Bruxa Escarlate, outra interpretação, não tanto por causa da maravilhosa Elizabeth Olsen, mas por causa da escolha do estúdio de empurrá-la em direção aos vingadores, o que não encaixava exatamente na perigosa filha do Magneto nos quadrinhos. Para terminar falaremos de uma grande, Mística, a anti-heroína azul que conquistou muitos e muitos em seu papel desempenhado pela camaleão Rebecca Romijn. Esta personagem deu-lhe uma coça e saiu de cena elegante e, ao mesmo tempo, deixou uma clara feminilidade

O que esperamos é que a Marvel traga mais longas-metragens, como o Capitão Marvel, baseados em grandes mulheres da história dos quadrinhos.

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad