Carmen (1983) por Carlos Saura

CarmenCarmenSpain

(1983) *

Duração: 102 min.

Música: Paco de Lucía, George Bizet

Fotografia: Teo Escamilla

Roteiro: Carlos Saura, Antonio Gades (Prosper Mérimée)

Diretor: Carlos Saura

Artistas: Laura del Sol (Carmen), Antonio Gades (Antonio), Cristina Hoyos (Cristina), Paco de Lucía (Paco), Pepa Flores (Pepa), Juan Antonio Jiménez (Juan), José Yepes (Pepe Girón), Sebastián Moreno (Escamillo).

Antonio ensaia uma peça com as mulheres de sua companhia, fazendo-as repetir um passo a várias delas individualmente, deixando-as depois com Cristina para que ela possa continuar o ensaio enquanto ele conversa com Paco, a quem pede para encontrar uma garota para ele em sua próxima viagem a Sevilha, uma daquelas que estão com Enrique “el Cojo” ou em “Los Gallos” para o Carmen, pois ele não está convencido por nenhuma delas.

Enquanto Pepa toca uma canção acompanhada por Paco na guitarra Antonio começa a ouvir a Carmen de Bizet que é misturada com a canção flamenca.

Enquanto a ouvem, Paco aproxima-se e propõe a Antonio tocar esta música com guitarra espanhola, dando-lhe uma demonstração, pedindo-lhe que a repita embora um pouco mais devagar, experimentando ele próprio este ritmo e Cristina.

Ele então pede a Cristina para tentar alguns passos com as meninas enquanto ele e Paco vão à academia de Maria Madalena para ver as suas dançarinas.

Enquanto os observam, chega outra aluna, Carmen. A professora repreende-a pelo seu atraso, mas ela entra imediatamente na aula, e Antonio repara nela, lembrando-se mais tarde que era sexta-feira e não a esqueceria.

Alguns dias depois ela foi com seu representante ao seu estúdio, começando imediatamente os ensaios sem mudar, pedindo a Antonio que seguisse seus passos, fazendo-a ela mesma sem desistir.

Paco e ele voltam para vê-la no tablao onde ela se apresenta, dizendo-lhe no camarim depois do espectáculo que ela dança desde os 15 anos de idade e que está a dançar no tablao há 3 meses e que ela dá aulas todos os dias.

Antonio mostra-lhe o libreto de Carmen de Mérimée, avisando-a de que quando ela se põe a pensar em algo, ela recebe-o.

Carmen assegura então ao seu treinador que ela desempenhará o papel sem prestar atenção às objecções dele, o que ele não gosta do desdém com que Antonio a trata.

Com efeito, Carmen começa a ensaiar com Cristina, à qual Antonio lhe pede que o ajude, apesar do que Cristina lhe diz que há outros muito melhores dizendo-lhe Antonio que, embora ela seja sem dúvida a que melhor dança, precisam de uma mulher mais jovem para interpretar a Carmen, pedindo-lhe que a ensine a Carmen e que a a ajude.

Apesar disso Antonio lhe exige maior determinação, porque Cristina a come nos ensaios e teria que ser o contrário, tendo que acreditar que realmente ela é a Carmen.

Ensaiam depois a cena da fábrica de tabaco em que Cristina desafia Carmen, até se formarem dois lados, a favor de um ou do outro, que lutam até Carmen acabar por cortar a garganta ao adversário.

Os guardas civis se aproximam para deter Carmen pelo assassinato, embora a pessoa encarregada de fazê-lo, José, permaneça presa dela imediatamente, do que ela aproveita, sabendo que o camelam, pelo que ela deixa escapar, sendo feita prisioneira dele por causa disso.

Em seu próximo ensaio, Carmen chega tarde novamente, como em outras ocasiões, enquanto espera por ela para a cena em que Carmen leva José para a casa de um velho casamenteiro.

Depois de um pequeno ensaio, eles tocam a cena em que ela seduz José até ele acabar na cama.

Uma noite Carmen vai a casa de Antonio, que ela vê de fora ensaiando.

Assim que ele abre a porta, ele a abraça e a beija, pedindo-lhe paz e sossego e algo para beber.

Ele lhe diz que quando ela chegou ela estava dançando a Farruca, algo que a ajudou a entender o que era dançar, perguntando-lhe se ela nunca tinha dançado por amor, ele diz que não, ao que ela lhe diz que não vai encontrar um momento melhor, pedindo-lhe que dance para ela, o que ele faz por ela.

Depois de ir para a cama, e quando ele adormece ela se veste, acordando-o sem querer, e não querendo ficar apesar dos seus apelos.

Ela não pode voltar a dormir depois disso e volta a dançar, imaginando a próxima cena, a mais clichê. O dela com o pente e o ventilador.

Enquanto isso, Carmen vai à prisão para ver o marido.

No dia seguinte comemoram o aniversário de um dos membros da equipe e durante o mesmo Antonio pergunta a Paco o que ele sabe sobre Carmen, dizendo-lhe que a única coisa que ele sabe é que ela é casada com um cara que foi preso depois de pegá-lo com drogas, algo que Antonio já sabia, perguntando-lhe se ele sabe se ele vive com alguém, dizendo a Paco que ele deixou Girón, mas que ele não sabe se ele está com outra pessoa e pede a ele para esquecê-la, porque ele está ficando bravo.

Carmen sai com seu pente e começa a dançar, Cristina também sai, tendo um pequeno duelo entre os dois, antes de sair outro parceiro disfarçado de toureiro que faz várias tarefas para um de seus companheiros que acusa contra sua capa, enquanto cavalga a cavalo em um parceiro e com uma bengala finge ser outro toureiro, terminando a tarefa com a morte do touro e a saída sobre os ombros do toureiro para a rua, onde o deixam cair.

Antonio os observa da janela com diversão, vendo que chega um carro para o qual Carmen se dirige, beijando um homem que vem com seu representante.

Carmen apresenta-o a ela pouco depois como seu marido, que acaba de sair da prisão.

Depois disso, os ensaios continuam, e todos eles acabam esgotados, e ela pergunta-lhe o que há de errado com ele, porque ele quase os matou.

Ele lhe responde que ela deve ir ter com o marido, dizendo que seu marido só quer dinheiro e que ela não o ama mais, assegurando-lhe que ele lhe contou sua história e que ele não se importa, depois eles voltam para a cama, dando-lhe um maço de contas para seu marido, pedindo-lhe que lhe diga para deixá-lo em paz.

Ele assegura-lhe que tem medo de perdê-la, insistindo que ele é o único que ela ama.

Em sua próxima reunião no estúdio, Antonio, José, marido de Carmen e dois companheiros da empresa jogam cartas.

José vence, e Antonio o acusa de trapacear ao iniciar uma luta coreografada entre eles, na qual Antonio bate forte em José até ele terminar, enquanto Carmen, que estava observando a cena, se aproxima de José, rasga seu anel de noivado e o joga, após o que ela se aproxima de Antonio para ficar ao seu lado, enquanto todos os outros os observam com uma cara reprovadora.

Nesse momento eles terminam o ensaio e todos aplaudem.

Depois disso, Antonio conversa novamente com Paco, que lhe diz que a vê muito bem, apesar do que Antonio afirma que no ano seguinte deixará a dança, o que Paco o lembra que já diz há 15 anos e, em vez disso, ele dança melhor e o vê muito bem.

Pouco a pouco todos os que estavam no ensaio vão embora depois de se trocarem, embora sinta falta da Carmen e vá para o vestiário onde a encontra a dormir com um dos membros da empresa.

António tenta pedir-lhe explicações, mas ela pede-lhe que a deixe ir e não lhe dá ouvidos, não parecendo disposta a dar-lhas.

Ele admite que não tem o direito de lhe pedir nada, mas assegura-lhe que ele não pode continuar assim, ao que ela lhe diz que não quer que ele a atormente ou cuide dela e que ela quer ser livre, perguntando-lhe o que os outros lhe dão que ele não lhe dá e porque ele a engana com qualquer imbecil.

Ela diz-lhe que não lhe prometeu nada e ele não pode exigi-lo, dizendo-lhe que ele a ama e que isso deve ser suficiente, embora ele lhe diga que é ciumento e possessivo e não quer partilhá-la com ninguém, perguntando-lhe se ela não compreende que o ama.

O ensaio seguinte é realizado como se fosse uma dança popular onde há um grande número de figurantes todos a dançar um pasodoble de touros, Antonio a fazê-lo com Carmen.

Escamillo chega depois de uma tarde de triunfo na arena, sendo aplaudido por todos, pedindo a Carmen, ao chegar com ela para dançar com ele, o que ela aceita de bom grado sem prestar atenção ao olhar ciumento de Antonio, que acaba arrancando-o de seus braços, diante da raiva do toureiro, que decide continuar sua viagem e partir com seus admiradores para continuar a festa, embora Carmen continue a observá-lo.

Antonio e Carmen voltam para os seus, embora ela, farta dos seus ciúmes, mude de grupo e saia novamente com o toureiro.

António volta à sua procura e leva-a à força, perante a qual os companheiros do toureiro tiram as facas, pedindo-lhes que as guardem, desafiando o “José”, enfrentando-o numa dança.

Mas Carmen já está cansada de suas reações de ciúmes, então ela pede que ele a deixe agora, assegurando-lhe que ela não o ama mais.

Ele tenta abraçá-la, embora ela o rejeite repetidamente, e ele, não conseguindo suportar mais esta situação, tira a faca do bolso e a enfia nela repetidamente até terminar com ela.

Classificação: 3

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad