Como ‘The Dark Knight’ salvou a carreira de David Dastmalchian e nos apresentou a um ator formidável

Hoje é o 10º aniversário do lançamento americano do ‘The Dark Knight’. Foi um grande sucesso de crítica e público, ganhou dois Óscares (um a póstumo para Heath Ledger) e até hoje continua a ser um dos filmes mais conceituados e influentes do século XXI. Mais do que uma adaptação exemplar de banda desenhada, é um símbolo do cinema americano.

A segunda parte da trilogia do Batman de Christopher Nolan está cheia de grandes anedotas e histórias. Um deles é David Dastmalchian, a quem o Hollywood Reporter dedicou uma excelente reportagem por ocasião do 10º aniversário do filme. O nome pode não me dizer nada, mas o seu rosto é difícil de esquecer. Sabemos agora que ‘O Cavaleiro das Trevas’ salvou a sua carreira e ajudou-o a tornar-se o formidável actor que é hoje.

David Dastmalchian em Blade Runner 2049 Dastmalchian em Blade Runner 2049

Se você foi ver ‘Ant-Man and the Wasp’, você terá visto um dos últimos trabalhos de Dastmalchian, que no Universo Marvel dá vida ao engraçado Kurt, um dos amigos e parceiros de Scott Lang/Ant-Man (Paul Rudd). Anteriormente teve um papel breve mas essencial em ‘Prisioneiros’ e outro muito secundário em ‘Blade Runner 2049’, em ambas as ocasiões sob o comando de Denis Villeneuve. Ele também participou de séries como ‘Gotham’, ‘MacGyver’ e ‘Twin Peaks’.

Além disso, escreveu os roteiros de dois longas-metragens, ‘Animais’ e ‘Todas as Criaturas Aqui Abaixo’, que ele estrelou, tentando mostrar seu talento além dos papéis de elenco que costuma desempenhar. Nada disto teria sido possível sem “O Cavaleiro das Trevas” e a oportunidade que Nolan lhe deu. Foi o primeiro filme de Dastmalchian, que apenas alguns anos antes era um sem-abrigo, dormindo em seu carro, longe de sua família e amigos por causa de seu vício em drogas (ele é retratado em ‘Animais’).

“Ele tinha sido viciado em drogas no ensino médio para lidar com problemas não diagnosticados de depressão“, lembra David Dastmalchian, que caiu na heroína durante a faculdade. Depois de passar pelo seu pior período, sua família o ajudou a entrar em uma clínica psiquiátrica e de reabilitação, após o que ele voltou à sua grande paixão: “Agir; tudo o resto acabou para mim“.

Ele acorrentou vários trabalhos não relacionados à atuação que lhe permitiram ganhar algum dinheiro e alugar um pequeno estúdio, enquanto exercia seu talento no teatro, curtas e comerciais, além de fazer audições. Foi assim que ela conheceu o diretor de elenco John Papsidera, que seria a chave para conseguir o papel no ‘The Dark Knight’ (2008).

Foi assim que David Dastmalchian convenceu Nolan e deixou a sua marca no “The Dark Knight”.

Dastmalchian solicitou o papel de um criminoso ao serviço do Joker na sequência inicial do assalto ao banco. O ator lembra que quando chegou à audição havia “cerca de 100 caras” esperando para conseguir o emprego e recitando em voz alta suas poucas falas. Quando chegou a hora do Dastmalchian, ele se lembrou do conselho de Papsidera: concentre seu desempenho nos olhos, porque era para lá que Nolan iria olhar.

Ele pensou que tinha conseguido o papel, mas uma semana depois descobriu que não tinha, que eles tinham filmado a cena sem ele. No entanto, meses depois, foi-lhe oferecido outro personagem, mais importante: Thomas Schiff. Outro capanga do Joker com apenas um par de cenas, mas fundamental para a história à medida que avança a evolução de Harvey Dent (Aaron Eckhart) no vilão Duas Caras.

Na primeira cena de seu primeiro filme, Dastmalchian teve que intimidar Dent sem uma única linha de diálogo. O ator olhou através das poucas folhas que lhe haviam sido dadas e descobriu que mais tarde no filme foi dito que Schiff era esquizofrênico.

E ele decidiu que seria alguém que, por mais que quisesse falar, só seria capaz de rir.

Na sua outra cena, ele teve diálogo. Aparentemente, ele estava certo de que Eckhart não gostava dele (ao contrário de Ledger, com quem se deu muito bem) e diz que estava “aterrorizado, tremendo” quando eles iam atirar, com uma estrela como Eckhart gritando com ele e colocando uma arma na cabeça dele. Dastmalchian deu tudo de si e acabou com um hematoma na testa devido à pressão da arma.

Anos mais tarde, Nolan contou-lhe uma anedota: entre outros pedidos para entregar a classificação “PG-13”, a MPAA forçou-os a apagar a marca na sua cabeça. Na mesma cena Christian Bale aparece com o traje de Batman e este foi outro desafio para um fã de quadrinhos como Dastmalchian. Ele diz: “O Christian estava a aquecer à minha direita. Eu nunca olhei para ele. Para poder captar aquele momento em que o vejo pela primeira vez. Nunca o esquecerei. Foi incrível.”

E depois veio Denis Villeneuve…

O próximo grande passo na carreira de David Dastmalchian foi ‘Prisioneiros’ (2013). Sua audição convenceu Denis Villeneuve, que lhe deu o papel, embora o estúdio quisesse uma estrela para compartilhar cenas com Jake Gyllenhaal. Tal como em ‘O Cavaleiro das Trevas’, Dastmalchian revela mais uma vez a intuição de um grande actor com estas palavras sobre Bob Taylor, o seu personagem em ‘Prisioneiros’:

Ele é um camaleão, um ator nato“, disse Villeneuve sobre Dastmalchian, que voltaria a trabalhar com o diretor em ‘Blade Runner 2049’. O próximo golpe de sorte para Dastmalchian foi que Edgar Wright viu ‘Prisioneiros’ e quis trabalhar com ele em ‘Homem-Formiga’ (2015) para, curiosamente, desempenhar um papel cômico, um ponto de virada na carreira versátil do ator.

Ele diz que alguns dias antes de conseguir o papel, sua esposa deu à luz seu primeiro filho e eles só tinham 400 dólares no banco. Imagine o que lhe passou pela cabeça quando Wright lhe disse que ia deixar o ‘Homem-Formiga’ e descobriu que o novo realizador ia mudar o guião e cortar o grupo de amigos do Homem-Formiga. Felizmente, Peyton Reed também viu ‘Prisioneiros’ e quis trabalhar com Dastmalchian. A Marvel ganhou um grande ator que esperançosamente continuará tendo oportunidades de mostrar seu talento.

David Dastmalchian e Paul Rudd em Dastmalchian e Paul Rudd em Ant-Man e a Vespa

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad