Criadas e Senhoras (2011) por Tate Taylor (A ajuda)

Criadas e SenhorasA

ajuda (2011) * EUA

Também conhecido como:
– “Historias cruzadas” (América espanhola)

Duração: 137 min.

Música: Thomas Newman

Fotografia: Stephen Goldblatt

Roteiro: Tate Taylor (N.: Kathryn Stockett)

Endereço: Tate Taylor

Intérpretes: Emma Stone (Skeeter Phelan), Viola Davis (Aibileen Clark), Bryce Dallas Howard (Hilly Holbrook), Octavia Spencer (Minny Jackson), Jessica Chastain (Celia Foote), Ahna O’Reilly (Elizabeth Leefolt) Allison Janney (Charlotte Phelan), Anna Camp (Jolene French), Chris Lowell (Stuart Whitworth), Cicely Tyson (Constantine Bates), Mike Vogel (Johnny Foote), Sissy Spacek (Missis Walters), Mary Steenburgen (Elain Stein)

1962. Depois de terminar a faculdade Eugenia Phelan, “Skeeter”, volta a Jackson, Mississippi, conseguindo um emprego em um jornal local como conselheira de limpeza.

Aibileen Clark, uma criada negra que cuidou de 17 crianças brancas em sua vida, está a cargo de uma menina que considera sua verdadeira mãe e de quem cuida com amor depois de perder seu filho de 24 anos quando ele foi atropelado pelo caminhão madeireiro, sem nenhuma ação do hospital negro em cuja porta ele foi jogado.

Skeeter está reunida com suas amigas, todas casadas e com filhos, enquanto ela nem sequer teve um namorado, apesar de compromissos que a fazem sentir-se estranha na Associação de Mulheres, onde criticam outras mulheres ou entregam mensagens racistas.

Determinada a ser escritora, ela propõe um tema original à editora nova-iorquina Elain Stein: o ponto de vista das criadas do Mississippi sobre seus patrões, sendo ajudada por Aibileen, a princípio relutante por medo de perder seu emprego, pois sua amiga Minny só o perdeu porque ousou usar o banheiro de seus mestres, os Holbrooks, não querendo que ninguém a contrate, pois a senhora, Hilly, presidente da Associação, a acusou de ser uma ladra.

Somente Celia Foote ousa contratá-la, também rejeitada pelas mulheres da cidade que a consideram uma mulher comum que roubou de Hilly seu namorado, Johnny, com quem se casou e que, graças aos conselhos de sua empregada, a quem ela trata com carinho, aprenderá a cozinhar.

Minny também colaborará com Skeeter, que Elain incentiva a seguir, instando-a a obter mais testemunhos e a terminar em três semanas, antes da Grande Marcha que Martin Luther King liderará sobre Washington, embora as outras criadas se recusem a colaborar por medo.

Mas quando Yule Mae, a nova criada de Hilly, é presa depois de penhorar um anel que encontrou, com a idéia de usar o dinheiro para colocar seus filhos na faculdade, já que Hilly não lhe emprestou, todas as criadas concordam em colaborar e, para evitar que elas retaliem, Minny conta sua vingança contra Hilly: Dada a sua reputação de grande cozinheira, ela voltou para pedir a sua reintegração com um bolo, confessando a Hilly quando ela já tinha tido duas porções, o segredo do seu gosto, um ingrediente especial: a sua própria merda.

Skitter fechará o livro contando a sua relação com Constantino, a mulher negra que a criou e a quem ela adorava. Sua mãe confessa que a despediu porque enquanto celebravam sua nomeação como representante em seu Estado das Filhas da América, presidida pela presidente, Rachel, filha de Constantino, entrou em cena, que não obedeceu quando ela lhe pediu para não interromper, sendo forçada a mostrar sua autoridade aos seus convidados, despedindo-a.

E, embora ela se arrependesse, mandou o filho buscá-la de Chicago, que já tinha morrido.

O livro foi publicado e Skitter dividiu seus 600 dólares entre as criadas que colaboraram, espalhando o livro de boca em boca, tentando fazer com que os retratos negassem que foi Jackson.

Minny, já indispensável para Celia e seu marido, que a tratam como amiga, que ajudou Celia a não se deprimir, deixa seu marido abusivo, enquanto Aibileen, por sua vez, é honrada por sua coragem pelos negros de sua paróquia.

Skitter recebe uma oferta da Harper & Row, mas não quer deixar Aibileen e Minny em apuros.

Aibileen sofrerá a retaliação de Hilly, que faz com que sua amiga a despeça acusando-a de ser uma ladra, mesmo que ela sinta que o sacrifício valeu a pena, e ela escreverá sua história.

Classificação: 3

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad