Dark Blood’, o filme que o rio Phoenix deixou inacabado quando morreu, vai ver a luz

Ontem lembrei-me de um dos meus hobbies de juventude com a revisão da carta e hoje vou falar sobre os meus gostos nessa altura. Um dos atores que forrou as paredes do meu quarto foi o River Phoenix, com seu rosto de menino, mas seu sorriso de conhecimento. Eu não sei se, se eu tivesse continuado a viver, ainda o acharia atraente aos 41 anos de idade, uma vez que esses rostos infantis raramente amadurecem bem. O que é certo é que com ele se cumpriu a famosa citação de “Viva rápido, morra jovem e deixe um belo cadáver“, quase mais do que com seu ilustre autor. Assim como as drogas mais uma vez levaram um grande ator de personagem, que poderia ter tido uma carreira interessante com papéis não convencionais.

Dezoito anos após a sua morte de um ataque cardíaco fora do Viper Room em Hollywood, é relatado que o diretor holandês George Sluizer decidiu acabar com o drama que o jovem ator estava filmando em 1993, ‘Dark Blood’. Após sua morte, Sluizer escondeu o material que havia filmado por medo de que fosse destruído e agora confessa que o trouxe de volta e que acredita que, com alguns ajustes, poderia apresentar uma montagem definitiva para ser lançada no próximo ano.

Um dos ajustes poderia ser acrescentar uma locução, para a qual Sluizer pensou no irmão do River, Joaquin Phoenix, já que o diretor, que está em contato com a família desde o fatídico acontecimento, assegura que “as vozes dos dois irmãos são muito parecidas”. Suponho que, se chegasse a isso, esta adição daria ao filme uma auréola de maldição e mito que lhe daria o impulso nas bilheterias que provavelmente não teria adquirido de outra forma.

Sluizer é mais conhecido por seu aclamado longa-metragem ‘Disappeared’ (‘Spoorloos’, 1988), do qual dirigiu o remake, intitulado ‘Kidnapped‘ (‘The Vanishing’, 1993), com Jeff Bridges, Kiefer Sutherland e Sandra Bullock. Em 2002, filmou a adaptação do romance ‘La balsa de piedra‘ de Saramago e, desde então, não há créditos para ele como diretor no IMDb.

Roteirado por Jim Barton, ‘Dark Blood’ apresentou Phoenix como Boy, um eremita viúvo, que espera pelo fim do mundo em uma usina de testes nucleares deserta, enquanto ele faz bonecos aos quais ele concede poderes mágicos em sua imaginação. Um casal de jactos de Hollywood, interpretado por Judy Davis e Jonathan Pryce, chega em busca de abrigo e o jovem ajuda-os quando o seu carro avaria na sua viagem pelo deserto. Mais tarde, o protagonista fará deles seus prisioneiros com a idéia de começar um mundo melhor com as mulheres. Rhonda Aldrich, T. Dan Hopkins e Karen Black também tinham papéis.

A morte de Phoenix veio, como uma piada macabra, no Dia das Bruxas, 31 de outubro de 1993, onze dias após o fim das filmagens. Os produtores entraram com uma ação judicial contra a mãe da River, pois ela não havia declarado seus problemas com drogas, deixando a produção incompleta. Mas o processo não foi bem sucedido.

Agora, a produtora holandesa Eyeworks vai ajudar a Sluizer a terminar o filme e a lidar com as questões legais em torno do lançamento. Um dos resultados destas questões de direito de exploração pode exigir uma mudança de título. Sluizer, que sempre foi dono dos direitos do material, considerou mesmo fazer um documentário sobre os últimos dias do famoso intérprete. Com isso em mente, ele extraiu alguns fragmentos, que podem ser vistos, com muito pouca qualidade, no YouTube ou na página do diretor. Aqui eu incluo um deles.

Via | The Hollywood Reporter, Wikipedia, IMDb e YouTube

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad