“Estou muito chocado com este súbito acordo”

Javier Bardem vem em defesa de Woody Allen: Atores e atrizes FALAMOS HOJE ANUNCIAMOS

Assine a Espinof

Publicidade

22 comentários 22 abril 2018, 16:49 Juan Luis Caviaro@jlcaviaroWoody

Allen encontrou um novo aliado em Javier Bardem. Após o surgimento do movimento #MeToo, muitos atores declararam publicamente seu pesar por terem trabalhado com o diretor e mostraram seu apoio a Dylan Farrow, que vem pressionando a indústria de Hollywood a condenar seu antigo pai adotivo.

Embora as opiniões estejam divididas, a balança se inclina fortemente contra Allen, com Alec Baldwin mais claramente vindo em defesa do diretor. Agora ele se junta a Bardem, que diz numa entrevista que está “muito chocado” com a perseguição do cineasta. Quando perguntado se ele tem vergonha de agir por ele, a estrela espanhola responde: “absolutamente não”.

Lembre-se de que Woody Allen dirigiu Javier Bardem em ‘Vicky Cristina Barcelona’, filmado em 2007 e lançado em 2008. Nesse filme ele coincidiu com Rebecca Hall, uma das atrizes que garantiram que nunca mais trabalharão com Allen (ele até doou o salário recebido por sua última colaboração). Outros atores que recentemente tomaram uma posição contra o cineasta são Colin Firth (Allen o dirigiu em ‘Magic in the Moonlight’), David Krumholtz (coincidiram em ‘Wonder Wheel’) e Michael Caine (ganhou um Oscar por ‘Hannah and Her Sisters’ sob Allen).

Peter Sarsgaard não voltará a trabalhar com Allen, mas continuará a ver os seus filmes.

Há outros que não são claros ou não são tão claros. Peter Sarsgaard, que tocou em ‘Blue Jasmine’, diz que não quer repetir com Allen, mas que vai continuar a ver os seus filmes. Jeff Daniels, a estrela de um clássico como ‘A Rosa Púrpura do Cairo’, revela dúvidas quando dá seu ponto de vista sobre o caso: “Esse filme será sempre uma grande experiência, um grande filme para mim, e ele será sempre um grande cineasta americano. Consegui trabalhar com ele quando tinha 30 anos e ele mudou a minha vida. Dito isto, eu acredito no Dylan. Se eu pudesse fazer outro filme com o Woody, a decisão difícil seria recusá-lo.

Lembre-se de que Woody Allen foi acusado em 1992 de abusar sexualmente de sua filha adotiva, Dylan, quando ela tinha 7 anos de idade. Foi investigado e não foram encontradas provas suficientes para o acusar. Allen sempre negou isso e afirma que tudo foi fabricado por sua ex-parceira, Mia Farrow, em vingança por iniciar um relacionamento com Soon Yi (filha adotiva de Mia, casada com Woody desde 1997).

Cate Blanchett pede confiança nos tribunais de justiça

Cate Blanchett parece ter encontrado a posição mais neutra possível. Nem defendendo nem condenando Woody Allen, ela se declara “uma grande crente no sistema de justiça”. O que significa que ela está confiante que o diretor está inocente, uma vez que ele não foi considerado culpado. A atriz, que ganhou um Oscar por seu papel em ‘Jasmim Azul’, também acredita que as redes sociais não podem ser o “juiz e júri” destas acusações.

Espinof na Instagram

Siga

Compartir Javier Bardem vem em defesa de Woody Allen: “Estou muito chocado com este súbito acordo”.

TópicosPartilhar

Publicidade

Comentários

encerradosOs melhores

comentários:

Ver 22 comentários

Publicidade

Publicidade

Tópicos de interesse

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad