Foi assim que a carreira do ator entrou em colapso após o sucesso do ‘Alto Alerta’.

Quando Steven Seagal poderia ter sido o rei dos filmes de ação: foi assim que a carreira do ator entrou em colapso após o sucesso de 'Alto Alerta'.Atores e atrizes FALAMOS HOJE ANUNCIAMOS

Assine a Espinof

Publicidade

54 comentários 30 julho 2020, 20:23 Mikel Zorrilla@freddyvoorheesA

figura do herói de ação gozou de grande popularidade em Hollywood durante a primeira metade dos anos 90. Actores como Bruce Willis, Sylvester Stallone ou Arnold Schwarzenegger estavam no topo das suas carreiras e houve muitos outros que tentaram rivalizar com eles. Hoje vamos falar sobre o caso de Steven Seagal, que parecia se tornar uma grande estrela após o sucesso do ‘Alerta Máximo’ e depois sua carreira não parou de decair até ser condenado a ser a estrela de inúmeros títulos que nunca foram vistos em uma tela de cinema.

Seagal estreou como ator quando já estava maduro, pois estava prestes a completar 36 anos quando ‘Above the Law’ foi lançado, uma modesta produção que triunfou na bilheteria. Seguiram-se ‘Difícil de matar’, ‘Señalado por la muerte’ e ‘Buscando justicia’, todos eles sucessos económicos. Isso levou a Warner a assinar um contrato exclusivo com o ator, para quem ele apostaria muito na ‘Alerta máxima’, uma variante da ‘Jungla de Cristal’ que custou 35 milhões de dólares e arrecadou mais de 156.

Difícil de tratar

A verdade é que, nessa altura, a reputação da Seagal não era propriamente boa. Como seus filmes estavam dando dinheiro, foi algo que o estúdio não prestou atenção especial, pois já em 1991 ele participou de um episódio de ‘Saturday Night Live’ que foi um desastre em todos os sentidos, desde sua atitude como uma estrela que se acredita acima de tudo nos ensaios até a execução real do programa. Tanto que foi banido do espaço a partir de então, tornando-se o pior apresentador da história do ‘Saturday Night Live’.

Nesse mesmo ano ele também foi o protagonista de uma história que nega ter acontecido, mas o lutador profissional Gene LeBell, que estava trabalhando como duplo no filme ‘Seeking Justice’, supostamente deixou o ator inconsciente quando a Seagal alegou que ninguém seria capaz de afogá-lo. A lenda diz que ele até perdeu o controlo do seu esfíncter e se cagou. Nunca foi confirmado por ninguém envolvido, embora LeBell tenha deixado cair que era verdade, o que é certo que não foi tornado público

na época, então a imagem da Seagal para o público não foi prejudicada.


Em

Spin-OffThe

32 Best Action Films in HistoryOs

assentamentos também o salvaram de vários escândalos naquele ano, pois foi acusado de assédio sexual

por vários

trabalhadores da Warner, uma atitude recorrente que lhe valeria vários mais processos ao longo da sua carreira, mesmo quando já tinha sido esquecido por alguém que não fosse um fã duro da sua

vida.

O que a Warner sabia na altura era que o actor era um pouco exigente, pois inicialmente tinha-se recusado a participar na ‘Alerta Máxima’ e tiveram de ser feitas várias alterações ao guião. Um pedido algo razoável, mas que à sua maneira serviu como um aviso ao egocentrismo que afundaria a sua carreira. O primeiro passo foi não lançar nenhum filme em 1993 e colocar tudo em jogo para ‘En tierra peligrosa’, um projecto que lhe era muito querido e que seria também a sua primeira e única experiência como realizador.

A queda vai ser mais difícil

Na altura, a Seagal estava determinada a fazer a sua estreia nos bastidores, mas outro projecto que tinha em curso foi cancelado no último minuto e ele decidiu aceitar a oferta da Warner de fazer ‘In Dangerous Land’ em troca de trabalhos posteriores no ‘High Alert 2’. Parecia o plano perfeito para manter o ator feliz, mas logo surgiram problemas, já que “Em solo perigoso” tinha uma forte mensagem ambiental, algo muito alinhado com os ideais da Seagal, o que provocou uma forte rejeição nos passes de teste.

Seagal concordou em fazer alguns ajustes no final do filme, mas ‘In Dangerous Land’ acabou sendo o primeiro fracasso de sua carreira, pondo em questão seu recém-adquirido status de estrela de ação. Além disso, o lançamento do filme foi acompanhado pouco depois por outra alegação de assédio sexual – entre outras acusações – que alegadamente ocorreu durante as filmagens do filme. No entanto, as acusações acabaram por ser retiradas.

Uma atitude recorrente da Seagal, já que durante a pré-produção do ‘Alerta Máximo 2’ ele também ultrapassou Jenny McCarthy ao exigir que ela se despisse durante um teste e quando ela saiu enojada, o ator a seguiu para exigir que ela nunca contasse nada sobre o que aconteceu. McCarthy foi a público em 1998, alegando que sabia que a Seagal não iria processá-la porque sabia que era verdade e o chamava de “um maldito idiota”.

Em Spin-OffO grande erro que afundou a carreira de John McTiernan: como o diretor de ‘Die Hard’ e ‘Predator’ acabou na cadeia.

Mas não nos adiantemos muito, pois também houve retrocessos nas carreiras de Willis, Stallone e Schwarzenegger. Nada que não pudesse ser resolvido se o “High Alert 2” fosse um sucesso na bilheteira. Além disso, a Warner fez o seu melhor, elevando o orçamento para 60 milhões de dólares. Uma aposta arriscada apenas em parte, uma vez que só teve de aumentar a mesma quantia que a primeira parcela para ter lucro.

Tomemos como referência o caso da ‘Jungle of Crystal’, um exemplo claro da franquia ‘Alerta Máximo’. A primeira aventura de John McClane custou 30 milhões de dólares e angariou 141, números semelhantes aos da “Alerta máxima”. Para ‘Jungle 2: Red Alert’ o custo subiu para 70 milhões, mas a renda subiu para 240 milhões. Certamente a Warner confiou algo assim com o ‘High Alert 2’, mas a realidade foi bem diferente.

Deixando de lado seu interesse como fita de entretenimento, o fato é que o “Alerta Máximo 2” arrecadou apenas 105 milhões de dólares. Uma falha de bilheteria que deixou a Seagal em uma posição muito frágil dentro de Hollywood, especialmente depois de sua imposição de reescrever a maioria das cenas em que seu personagem apareceu. Não foi fácil trabalhar com ele, mas ele não ofereceu nada em troca para compensar.

Afundado e sem esperança

Na Warner, eles já devem ter cheirado o brinde, por isso, para o próximo filme, jogaram com a presença da Seagal de uma forma totalmente inesperada na época: seu personagem morreu minutos depois das filmagens de ‘Decisão Crítica’ e o verdadeiro protagonista na época era Kurt Russell. Nunca ficou totalmente claro que este era o papel inicialmente destinado a ele – ou que até mesmo sua morte foi assim, pois foi dito que ele se recusou a filmar o do roteiro caso seus fãs não gostassem – mas John Leguizamo deixou claro que seu comportamento no set não foi exatamente exemplar.

Aparentemente, a Seagal apareceu no primeiro dia de ensaios dizendo que “tudo o que eu digo é lei” e se chulo, apesar de ter um caráter de apoio. Leguizamo riu do seu comentário, então a Seagal o atingiu, bateu-lhe com o cotovelo e quase lhe tirou o fôlego. Apenas três anos se passaram desde o sucesso do ‘Alerta máxima’ e ele já tinha sido reduzido a um ator problemático que também tem sido uma seqüência de fracassos de bilheteria.

Como esperado, Warner deixou seu contrato com o ator chegar ao fim com mais dois títulos orçamentais que também não correram bem financeiramente, como “Glimmer Man” ou “In Dangerous Land 2”. Sua resposta para tentar recuperar a glória foi participar de ‘The Last Patriot’, um filme em que as cenas de ação perderam peso, recuperaram essa mensagem de consciência ecológica e também apareceram na tela pela primeira e última vez com sua filha na vida real, Ayako Fujitani.

O resultado foi que nunca chegou sequer aos teatros nos Estados Unidos, acabando claramente com qualquer possibilidade de a Seagal reinar sobre Hollywood. Na verdade, quase nenhum dos seus filmes posteriores foi visto nos cinemas, algo que nem sequer impediu “Feridas Abertas“. Lançado em 2001, foi um sucesso de bilheteria – custou 33 milhões e quase 80 milhões – mas sua imagem em Hollywood já estava em farrapos e nenhuma de suas tentativas posteriores de renascimento artístico foi bem sucedida.

Foi assim que a Seagal passou em apenas alguns anos de ser a próxima grande estrela em Hollywood para um malcheiroso que ainda trabalha filmando sub-produtos de ação direta para vídeo ou para o mercado digital. Ele não é o único que sofreu um destino parecido – o Bruce Willis também estreou todas as castanhas ultimamente, e ele pode agradecer ao Shyamalan por tê-lo de volta para ‘Glass’ – mas foi ele que o fez em menos tempo e mal consegue sentir o gosto dos méis do sucesso por causa da sua própria atitude.

Espinof na Instagram

Siga

Compartilhe Quando Steven Seagal poderia ser o rei dos filmes de ação: foi assim que a carreira do ator afundou após o sucesso de ‘Alerta Máximo’.

TópicosPartilhar

Publicidade

Os melhores comentários:

Ver 54 comentários

Publicidade

Publicidade

Tópicos de interesse

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad