French Cancan (1954) por Jean Renoir

French

CancanFrench Cancan (1954) França / Itália

Duração: 102 min.

Música: Georges Vans Parys

Fotografia: Michel Kelber

Roteiro: Andre-Paul Antoine, Jean Renoir

Direção: Jean Renoir

Intérpretes: Jean Gabin (Henri Danglard), Françoise Arnoul (Nini), María Félix (Lola de Castro), Giani Esposito (Principe Alexandre), Jean-Roger Caussimon (Barão Walter), Franco Pastorino (Paulo) Philippe Clay (Casimir le Serpentin), Michel Piccoli (Capitão Valorgueil), France Roche (Beatrix), Edith Piaf (Eugenie Buffet), Patachou (Yvette Guilbert), Dora Doll (La Genisse), Anna Amendola (Esther Georges).

Paris. 1880. Na tela chinesa, uma sala dirigida por Henri Danglard, “La Bella Abadesa”, nome artístico de Lola de Castro, que atrai o público com sua famosa dança do ventre, se apresenta.

Um dia, depois do show, eles vão ao “La Reina Blanca”, um bar no popular distrito de Montmartre, onde o proprietário os incentiva a montar um novo negócio, assegurando-lhes que o distrito está em ascensão.

Lá eles vêem uma jovem mulher, Nini, que atrai sua atenção e com quem Danglar dança, provocando o ciúme de Lola, que decide dançar com um militar, o capitão Valorgueil, para se vingar, e de Paulo, o namorado de Nini, que se desculpa alegando que ele só dançou com Danglard porque ele estava fazendo muito bem.

O Barão Walter, também pretendente de Lola, e credor de Danglard, decide, depois de verificar que Lola é amante de Lola, exigir o pagamento de suas dívidas, enviando o oficial de justiça para pagá-las, dando-lhe uma intimação para proceder com a avaliação de seus bens.

Danglard vai ao bairro onde Nini trabalha como lavadeira para propor que ela trabalhe para ele como bailarina em seu teatro. Nini está relutante em fazê-lo, pois acha que ele só quer dormir com ela, já que ela tem a idéia de que só quem dorme com o diretor trabalha no show business, e lhe falta experiência nesse campo, então ela teme que pareça muito monótona para Danglard, decidindo, para não dar essa pobre impressão, “ter algumas lições”, dormir com Paulo, seu namorado, que trabalha como padeiro no forno do tio.

Quando ela finalmente aparece diante de Danglard, ele a leva a um professor de dança para ensiná-la a dançar a lata, uma dança que parece já esquecida e ultrapassada, mostrando Nini surpresa ao ver que a dança era séria e que ela não precisa passar pela cama de Danglard para trabalhar.

Este acaricia em sua mente a idéia de criar uma nova tela chinesa dirigida às massas, em Montmartre, expondo sua idéia à Lola de Castro, que acaba convencendo o Barão Walter a investir no negócio e a retirar sua ordem de penhora para os empréstimos anteriores.

Para isso, o Barão só lhes exige que mantenham as aparências, pois, embora lhes assegure que não tem ciúmes, não gosta de palavras de boca.

Eles vão comprar as antigas instalações da Rainha Branca para construir o seu novo teatro, e vão começar a testá-lo para conseguir novas bailarinas, conseguindo um bom número de raparigas dispostas a ter sucesso.

As obras do lugar, que chamarão de Moulin Rouge, avançam a bom ritmo, até mesmo um ministro vem observá-los.

Durante este ato Lola observa que entre as bailarinas está Nini, que se lembra da Rainha Branca e não consegue evitar o ciúme, então ele bate na menina dando-lhe um pontapé na perna, fazendo com que Danglard fique preocupado para ver se alguma coisa lhe aconteceu. Paulo intervém, não estando disposto a permitir que ele toque na perna da namorada, e as outras meninas têm que intervir na luta.

Durante ele Paulo ataca novamente a Danglard até atirá-lo por um buraco que estava no chão do local, o que lhe suporá 40 dias de imobilização pelas fraturas, voltando a jogar de volta o Barão Walter depois de não ter cumprido as suas condições.

Danglard tenta reconquistar o favor de Lola, o que ele faz uma condição de desistir da lata francesa, que é rejeitada por Danglard, que acaba sendo expulso de seu quarto de hotel porque não pode pagar por isso, embora Nini peça primeiro uma garrafa de champanhe e dorme com ele.

Paulo, que tinha ido para a prisão depois do incidente do Moulin Rouge, é libertado e tenta fazer com que Nini volte para ele, enquanto o príncipe Alexandre, herdeiro do trono de um país oriental, que vive em Paris, também se apaixona pela garota, que se deixa amar, mas não aceita sua oferta para se tornar uma princesa casando-se com ele, mesmo estando disposto a cobri-la com jóias.

Depois de saber que Nini não será capaz de realizar seu sonho de se tornar uma bailarina porque as obras do Moulin Rouge foram interrompidas, Alexandre está disposto a ajudá-la contribuindo com o dinheiro necessário, embora ela lhe diga que ele não pode exigir isso dela, pois ela não quer mentir para ele criando falsas esperanças, apesar das quais ele vai em frente e compra as premissas, retomando assim as obras.

Um dia, Alexandre aparece em sua casa com Lola, forçando-a a se confessar com Nini, diante do príncipe que é amante de Danglard, causando tanta dor a Alexandre que ele tenta se matar.

Movida pelo que aconteceu, e sentindo-se culpada por isso, Lola propõe uma trégua, oferecendo sua amizade a Nini e convencendo o Barão novamente a investir no projeto.

Mas então eles se depararão com outro problema, que é que o chefe do teatro é o príncipe, e se ele morrer de suas feridas, o local passará para seu pai, então eles pedem a Nini para intervir e falar com ele, embora isso seja rejeitado.

Será o próprio Alexandre que a reclamará, descobrindo ao ir vê-lo que as suas feridas são superficiais, o príncipe confessando-lhe que em breve partirá para o seu país, embora lhe peça que saia com ele uma noite e o deixe cortejá-la como se fossem dois namorados, esperando guardar uma grande memória de Paris para contar aos seus netos no futuro.

Ela aceita e juntos passam por todos os shows parisienses antes de se despedirem, oferecendo-lhe depois uma jóia preciosa e o título do Moulin Rouge, estendido em nome de Danglard.

Enquanto isso, Paulo herda o forno de seu tio, então pede a Nini para voltar para ele, o que ela rejeita, dizendo-lhe que se ele sair para atuar, ele terá perdido o forno.

Quando a data de estréia chega, longas filas se formam para ver o novo espetáculo, no qual a própria Lola se apresentará representando Catarina, a Grande da Rússia, e fará uma dança sensual, antes de vários números musicais, que será o preâmbulo do momento que todos esperam, o da lata francesa.

E tudo parecia estar indo bem até que Nini se recusou a sair depois de ver Danglard beijando Esther, que tinha cantado antes.

A audiência está impaciente com o atraso do número principal, então a mãe de Nini tem que intervir. Ela o tira do camarim, onde ele tinha se trancado, mas ela garante que só sairá se Danglard lhe prometer que será só para ela, o que ele recusa, lembrando que se o que ela quer num amante fiel deve procurar é Alexandre, e se o que ela quer é um marido, Paulo, mas em nenhum caso ele.

Finalmente Nini decide sair, sendo recebida pela platéia de forma muito entusiasmada junto com as outras meninas, que aparecem na platéia de todos os pontos da sala, surpreendendo-as e encantando-as, sendo o espetáculo um sucesso absoluto.

Classificação: 3

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad