Guillaume Depardieu morreu aos 37 anos de idade

O actor Guillaume Depardieu, de 37 anos, filho de Gérard Depardieu, morreu na segunda-feira no Hospital Raymond Poincare, na região parisiense, devido a uma pneumonia que tinha contraído alguns dias antes. O ator havia sido repatriado no domingo para a França da Romênia, onde contraiu uma doença pulmonar enquanto filmava o thriller “L’Enfance d’Icare” de Alex Iordachescu (Icarus’ Childhood), no qual desempenhou o papel principal de Jonathan Vogel. A partida foi apressada para o hospital no domingo à noite.

Seus lançamentos mais recentes foram ‘Versailles’, ‘De la Guerre‘ e ‘Les Apprentis’ (1995), pelos quais ele recebeu um César para o mais promissor novo ator.

Guillaume Depardieu, que queria ser um astro do rock e acabou no rebote como ator, passou pelos tribunais, teve problemas com drogas e álcool e teve uma viagem turbulenta ao Festival de Cinema de Gijón de 1999.Guillaume publicou uma biografia, ‘Darlo todo’, na qual descreveu Gérard Depardieu como um bêbado mentiroso que só idolatra o dinheiro, que se recusou a se divorciar de sua mãe, atriz e psicóloga Elizabeth Guignot, por 14 anos, por razões financeiras. “Eu amo-o e odeio-o pelas mesmas razões. Por causa da forma como foge da vida, e ao mesmo tempo luta contra ela o tempo todo. Em teoria, eles tinham se reconciliado em 2003 com a filmagem de ‘Aime ton père‘ (Você vai amar seu pai).

Gérard “amava-o infinitamente. Ele era um cara maravilhoso, um ator imenso”, disse Alain Corneau, que dirigiu pai e filho no filme ‘All the Mornings of the World’ (‘Tous les Matins du Monde’), de 1991.

Mas antes disso, Gérard tinha declarado: “Quando ele veio ao mundo, eu senti que estava coroando um pico, e eu sabia pela primeira vez para onde eu estava indo. Pois ele logo deixou o filho na sarjeta. “Admito que levantei a minha mão contra Guillaume, que provocou em mim a raiva homérica. Ele era incontrolável. Como reagiria se o seu próprio filho o ameaçasse com uma faca?

Em 2000 casou-se com Élise Ventre, uma atriz que também sofreu sua descida ao inferno e com quem teve uma filha. Pilar Punzano, colega de elenco em “Amor, curiosidad, Prozak y dudas”, definiu-o como “majete”. “Ele é tal e qual o Pequeno Príncipe. Ele não tem filtros, como as crianças. Ele tem muitas cicatrizes, por dentro e por fora. E uma visão excepcional para o cinema”.

Seus filmes ainda não foram lançados: ‘Stella’, ‘Circuit fermé‘ e sua participação em ‘Men Don’t Lie‘ não será mais possível.

Via ‘El País

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad