Intrusos (2011) por Juan Carlos Fresnadillo

IntrusosIntrusos

(2011) * Espanha / Grã-Bretanha / EUA

Também conhecido como:
– “Intrusos” (América Espanhola)

Duração: 100 min.

Música: Roque Baños

Fotografia: Enrique Chediak

Roteiro: Nicolás Casariego e Jaime Marqués

Endereço: Juan Carlos Fresnadillo

Artistas: Clive Owen (John Farrow), Carice Van Houten (Sue Farrow), Daniel Brühl (pai Antonio), Pilar López de Ayala (Luisa), Ella Purnell (Mia Farrow), Izán Corchero (Juan), Kerry Fox (Dra. Rachel), Héctor Alterio (Sacerdote Idoso).

Mia Farrow persegue o gato dos avós até uma árvore, encontrando um buraco no tronco depois de subir para procurá-lo. Quando ela introduz a mão, tira uma caixinha com um papel onde há uma história que Mia leva para uma redação escolar.

A história conta sobre “Carahueca”, um monstro sem rosto que esteve a dormir durante anos e que volta à vida porque alguém voltou a dizer o seu nome. Um monstro que vagueia pela cidade pronto a roubar o rosto de uma criança para si mesmo.

Nesse momento, a escrita fica embaçada, que Mia não sabe como continuar, confiando a sua professora para fazê-lo para o dia seguinte.

E nesse dia Mia faz 12 anos, e depois da celebração ela retoma a história, inventando o final.

As pessoas olhavam sem ver Carahueca, que queria ser amado, e para isso precisava de um rosto, então ele entrou numa casa, e depois de esquecer que estava à procura de um rapaz, decidiu roubar o de uma rapariga.

Ao escrever a história Mia fica assustada e vai para o quarto dos pais, tentando acalmá-la com o ursinho de peluche que ele lhe deu no aniversário dela.

John, seu pai, que trabalha na construção, tenta ajudá-la e confortá-la, pois a menina está convencida de que o monstro está em sua casa e a espiona. Para fazê-la esquecer, ela pede que ele entre na história do monstro, pois isso fará com que seus pesadelos cheguem ao fim. Na verdade, eles materializam-no. Eles criam um monstro e o queimam no jardim para se livrarem dele, embora antes que ele queime completamente sua mãe apareça e o extingua.

Enquanto isso, em Madrid, outro rapaz, Juan, sofre pesadelos todas as noites em que também vê Carahueca.

Luísa, sua mãe, preocupada com ele e sem saber como ajudá-lo, fala com o Padre Antonio, que tenta convencê-lo, sem sucesso, de que ele não deve ter medo de histórias.

O Padre Antonio vê Luísa tão preocupada que vem falar com outro sacerdote, já velho, a quem pede para fazer um exorcismo, mesmo que seja como um placebo, para o libertar do seu monstro interior, ao qual o sacerdote se recusa, porque acredita que não se deve brincar com coisas tão sérias.

Entretanto, e em Londres, Mia permanece aterrorizada, e assegura que o monstro está dentro de sua casa, seu pai tentando convencê-la do contrário, até perceber que sua filha está certa e que há alguém em seu quarto, com quem ela briga, e que finalmente consegue escapar.

O terror de Mia é tão grande que ela perde seu discurso devido ao choque, então seu pai decide colocar uma câmera em seu quarto, descobrindo graças a ela que o intruso está em sua casa novamente, então ela deve enfrentar o homem mau sem rosto novamente, que novamente consegue escapar.

Por causa disso, a Mia sofre um choque anafiláctico e é admitida.

Enquanto isso, em Madrid, Luísa leva Juan à igreja, onde o Padre Antonio, apesar de não se especializar nela, submete Juan a um exorcismo de escárnio, assegurando a Juan que, orando, conseguirá fazer fugir Carahueca.

Ele também pede a Juan para remover mentalmente o capuz de Carahueca para ver quem ele é e acabar com ele, embora quando ele abre os olhos, o menino diz que o vê lá na igreja.

Luísa, está assustada e pensa que o padre não pode fazer nada, então decide sair de casa, imediatamente fazendo as malas para ir com seu filho.

Susanna, a esposa de John, preocupada com o que aconteceu em sua casa nos últimos dias, tem seu marido visto por um psiquiatra, que, depois de lhe mostrar as imagens da câmera que ela colocou no quarto de Mia, conclui que ninguém estava lá e que ela acha que sofre de uma síndrome chamada “follie a deux”, que ocorre quando as mentes de duas pessoas se entrelaçam e compartilham uma alucinação, tendo a certeza de que o intruso só vive na imaginação de John e Mia.

John, zangado por ter sido interrogado por Susanna, decide sair de casa apesar da situação complicada de Mia, que, embora recuperada, não consegue falar.

De volta a casa, e enquanto ele pega suas coisas, John ouve Susanna e Mia chegarem, e se esconde no armário de Mia, vendo-a procurar a escrita que encontrou na árvore e escreve nela: “Deixe-me em paz”, depois ele leva o papel para o armário e o joga dentro.

Enquanto isso, Juan, que gosta de escrever, o faz debaixo dos lençóis por medo de Carahueca, que retorna ao seu quarto, então ele chama sua mãe de assustada, embora ela esteja deitada com alguém e não se levanta.

Juan está aterrorizado que Carahueca esteja prestes a pegá-lo, enquanto ele ainda está escondido debaixo dos lençóis. E, de repente, o monstro desaparece.

Juan arrancou a folha que estava escrevendo, colocou-a numa caixinha e, apesar de estar chovendo, saiu para a rua, subiu numa árvore, e colocou a caixinha num buraco na árvore dizendo “você vai ficar lá para sempre”.

John vai até a árvore, e quando coloca a mão no buraco da árvore não encontra uma caixinha, mas a pulseira que Mia perdeu quando pegou a caixa.

Depois disso, John vai ver sua mãe, Luisa, tentando encontrar explicações para os eventos que aconteceram quando ele era apenas o pequeno John, e ela lhe diz que não lhe disse a verdade na época porque estava tentando protegê-lo.

Enquanto isso, Mia sofre uma terrível alucinação, vendo como seu quarto está destruindo ao seu redor, vendo como Carahueca se aproxima dela, diante da qual ela grita de terror, sua mãe vindo em seu auxílio, verificando que não há ninguém lá, mas que ela não pode fazer nada para fazer Mia respirar, a adrenalina não funciona, então, assustada, ela chama John, que conta para Mia a história de Carahueca.

E ele diz-lhe a verdade tal como a escreveu, apesar de agora saber a verdade.

Carahueca vivia fechado num buraco onde os raios do sol não chegavam – a prisão – e lembrava-se de um rapaz com um rosto semelhante ao seu – Juan, o seu filho – e ele tinha de encontrar esse rosto.

Quando ele viu a mãe a beijar a criança, ficou com ciúmes. Ela queria ser como aquela criança e que alguém a amasse, então decidiu separar a criança da mãe dele e levá-la para o seu covil.

Ela foi ter com ele, esgueirando-se para o quarto dele. Quando ela não a encontrou, ficou zangada e bateu na mãe. Ele então apareceu e Carahueca disse-lhe para não ter medo.

Ele o levou, mas não conseguiu tirar o rosto, porque a mãe do menino não estava disposta a desistir dele e lutou por ele até que Carahueca escorregou e acidentalmente caiu no vazio.

Foi assim que o pai de John realmente morreu, e agora, como adulto e depois de lutar por ela, ele consegue salvar a vida da filha. Ele recupera a certeza de que Carahueca não vai voltar, e John, Mia e Susanna finalmente se abraçam.

Classificação: 2

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad