Muertos de risa (1999) por Álex de la Iglesia

Mortos a rirMuertos de risaSpain

(1999) *

Duração: 109 Min.

Música: Roque Baños

Fotografia: Flavio Martínez Laviano

Roteiro: Jorge Guerricaechevarría e Álex de la Iglesia

Endereço: Álex de la Iglesia

Artistas: Santiago Segura (Nino), El Gran Wyoming (Bruno), Álex Angulo (Julián), Carla Hidalgo (Laura), Eduardo Gómez (Tino), Manuel Tallafé (Mago Silber), Jesús Bonilla (sargento do golpe), María Asquerino (mãe de Nino), Alfonso Lussón (Berasategui).

Dois carros quase destruídos avançam por um túnel até chegar aos lugares de estacionamento de um canal de televisão onde estão escritos os nomes dos seus proprietários: Nino e Bruno, que chegam perseguidos por dezenas de carros da polícia.

Na estação eles são recebidos por Julián, que lhes assegura que está animado para vê-los juntos novamente, mesmo que não mostrem nenhuma felicidade.

Com eles lá, tudo está pronto para transmitir ao vivo o programa de entretenimento do Ano Novo. Nem Berasategui, o chefe do canal, nem Julián, o representante dos artistas, estão dispostos a permitir a chegada da polícia para parar a gravação, assim eles são impedidos de entrar no set até ouvirem os tiros.

Quando entram, vêem os dois comediantes a dispararem um contra o outro, enquanto o público ri-se furiosamente até perceberem que os disparos foram reais.

Julián afirma então que sabia que isso iria acontecer, já que era ele quem os conhecia melhor, e quem inventou o nome artístico deles.

Tudo começou em 1972, em uma discoteca de uma cidade onde José Luis trabalhava como garçom e onde Joaquín, apesar de sua falta de talento como cantor, executava canções de Nino Bravo para um público variado, entre as quais se destacava um grupo de legionários muito bêbados, zombando dele, rindo de coração quando seu animal de estimação, o bode, começou a atacar o cantor, que, tentando se defender, bateu nele com o microfone, matando-o.

E embora José Luis tentasse acalmar o ambiente convidando os legionários para uma bebida, ele não conseguiu, e o lugar ardeu logo em seguida.

Joaquín convidou então José Luis para dormir em sua casa, onde mora com sua mãe, com quem não fala, e com quem chegam depois de percorrer 7 quilômetros.

José Luis acha tudo tão deprimente que encoraja Joaquín a acompanhá-lo até Madrid para tentar ter sucesso lá, indo aos castings. Embora pareça resistir a deixar sua mãe sozinha, ele aceita o convite, embora não ouça o pedido de José Luis para tirar as meias da sorte, que ele não tira há 2 anos e 9 meses para evitar perder os seus poderes esotéricos.

Uma vez em Madrid vão ao casting de “1, 2, 3… respondem de novo”, onde tentam fazer-se passar por comediantes, já que é isso que procuram, embora Joaquín esteja paralisado e as piadas que contam careçam de graça, apesar disso, e vendo a ternura que despertam entre as anfitriãs, Julián repara nelas.

Julián, um representante de “artistas”, que tenta colocar pessoas ambiciosas na TV, embora não estejam preparadas, de quem tira dinheiro sem receber nada, se dirige a eles oferecendo-se para ser seu representante, conseguindo convencê-los apesar do fato de Joaquín estar consciente de sua falta de graça.

Depois de prepará-los para atuar contando piadas, ele consegue fazê-los estrear num circo com os nomes de Bruno e Nino, embora quando eles sobem ao palco Nino fique paralisado diante do exigente público da cidade para quem ele viu que tinha que jogar todo tipo de legumes para todos aqueles que se apresentam, se não mesmo mulheres levemente vestidas.

Com Nino em branco e incapaz de reagir, Bruno ouve um aldeão quando ele lhe diz para “bater” no Nino, o que faz as pessoas rir, e o próprio Nino lhe pede para bater nele novamente.

Uma vez descoberto o segredo da graça das bofetadas, que fazem rir o público em todos os lugares, eles vão conseguir fazer muito mais apresentações, embora isso faça Nino começar a reclamar do seu papel, considerando mudá-lo.

Em um bar ele conhece Laura, que se lembra dele em “1, 2, 3”, onde ele trabalhou como anfitriã, e que lhe diz que o acha muito terno.

Laura diz-lhe que começou a fazer Direito porque é da CNT e gosta de atacar, até beijá-lo, embora num momento de descuido observe como a rapariga desaparece vendo que sai do local com Bruno a estilhaçar as suas ilusões.

Quando Nino acorda na manhã seguinte, ele nota que Laura está tomando banho depois de ter passado a noite com Bruno, com quem ele fica bravo por tê-la roubado, apesar de ele se importar com a garota, e Bruno nem se lembra do nome dela, tendo certeza de que Nino vai deixá-la imediatamente e se não ela vai deixá-lo, porque na realidade ninguém o suporta, exceto ele.

Ofendidos por isso, fazem uma aposta: se ele aguentar com Laura por uma semana, Nino queimará suas meias da sorte, e se ele não aguentar, eles mudarão a ordem de seus nomes e se tornarão “Nino e Bruno”.

Bruno vai com Laura a uma manifestação, acabando ferido pelos bastões dos Greys, lamentando ter acreditado nela quando ela lhe disse que a manifestação era pacífica. E enquanto ela o ajuda a curar eles batem à porta, descobrindo que há um par de cinzentos que encontram uma máquina de duplicação debaixo da cama que Bruno, que não sabia da sua existência, se assusta e assegura à polícia que é tudo culpa de Laura e que ele não tem nada a ver com isso, E quando ele está mais assustado, de repente descobre que se trata de dois colegas do circo disfarçados que brincaram com ele porque é o dia dos inocentes, Laura sente-se muito zangada com ele por ter sido acusado, então ela acaba por deixá-lo, ganhando assim a aposta, tornando-se a partir desse momento “Nino e Bruno”.

Cansados de actuar em circos de segunda categoria e em clubes da família de Julián, pedem-lhe uma mudança, que chega precisamente nesse momento, com o anúncio de que foram convidados para uma entrevista no “Directísimo”.

Mas uma vez no programa, Nino está mais uma vez bloqueado e incapaz de reagir, Bruno explica que quando é esbofeteado não sente dor alguma, graças ao fato de não pensar em nada, convidando todos na platéia que o desejarem a descer e conferir, havendo uma longa fila de pessoas batendo nele.

Quando o espetáculo termina, Nino joga na cara o que ele fez, entendendo que foi uma vingança por sua piada.

Mas enquanto discutem, Julián recebe uma chamada do Chicho Ibáñez Serrador que muda tudo, oferecendo-lhes um contrato substancial para aparecerem no seu programa todas as semanas.

Como resultado, eles chegaram ao topo, e além do “!, 2, 3” eles fizeram inúmeros anúncios, incluindo o da Freixenet, fizeram especiais de Ano Novo, até mesmo criando alguns bolos com seus nomes.

Com o dinheiro ganho, eles compraram dois chalés, um ao lado do outro, para que pudessem vigiar um ao outro dia e noite.

Julián vai à casa de Bruno, que encontra totalmente abandonada, descobrindo-o escondido num armário, no qual, assegura-lhe que há 3 dias que não ouve a música da festa de Nino.

Bruno está devastado porque pensa que Nino é adorado pelo público e recebe dezenas de cartas, que removeu do lixo do público, onde as joga fora sem sequer lê-las, enquanto ninguém lhe escreve.

Ele também pensa que está planejando algo contra ele, porque de vez em quando ele liga para ele, embora quando ele pega o telefone ele não atenda.

Ele até pensa que o próprio Nino enviou o Julián para o espiar.

Ele vai atrás dela até a casa de Nino, sendo recebido pela mãe, e descobrindo quando entra no grupo de meninas que elas estão dançando de fora, embora Nino não esteja com elas.

Ele observa que o chalé está cheio de fotos da dupla, com Bruno apagado de todas elas, descobrindo ao entrar no quarto de Bruno que os estertores disso e de uma garota fazendo amor são gravados em um gravador que as repete permanentemente.

Então uma das meninas que dançam lá embaixo vem reclamar, pois estão muito cansadas, dizendo ao Nino que não podem sair até que chegue o próximo turno, pedindo-lhes que saiam de vez em quando e saltem para a piscina.

Nino acha que Bruno está tentando afundá-lo psicologicamente, porque o trata com indiferença e não olha para a cara dele quando ele lhe dá uma bofetada.

Enquanto eles falam, Bruno, subindo uma escada, tenta acabar com Nino, embora seja ele quem cai, tentando entrar em sua casa através da aba do gato, embora seja atacado pelo gato, do qual se livra ao colocá-lo no freezer.

Nino também começa a suspeitar de Julián, já que, diz ele, trata Bruno com favoritismo, já que o defende, pensando também que talvez tenha ido espioná-lo.

Dentro de casa, Bruno descobre uma fita na qual Bruno gravou os testes de fundição que está fazendo para substituí-lo por outro parceiro.

Ele também descobre que Nino acumula em sua cozinha pilhas de cartas dirigidas a ele e que elas nunca chegaram até ele porque ele as interceptou.

Ele entra sorrateiramente no quarto do Nino enquanto dorme, e como usa tampões de ouvido para não ouvir a música das meninas dançarinas, nem os estertores gravados, ele não a ouve, e Bruno consegue tirar uma das meias da sorte, não conseguindo tirar a outra quando um terrível grito da mãe do Nino o impede de descobrir o gato dela no congelador, caindo depois, derrubado pelo choque.

Dezenas de celebridades vêm ao funeral da mãe de Nino, como Chicho Ibáñez Serrador, Moncho Borrajo, Josema Yuste, Íñigo, Víctor Manuel ou Bigote Arrocet, observando o ato de Bruno por trás de uma cova com uma coroa na qual ele escreveu: “foi involuntário”.

Apesar das hostilidades, continuam a gravar programas, chegando durante a gravação de um deles, que é feita em 23 de fevereiro por um grupo de militares que tomam conta das instalações da televisão, embora também não estejam muito interessados em problemas, e continuam a olhar para a gravação do programa, no qual, por uma vez, as mesas se viraram e é Nino, disfarçado de coelho que persegue Bruno, e, depois de lhe colocar algumas algemas, bate-lhe sem piedade.

Após o golpe, porém, o novo número foi um sucesso, que durou 10 anos, chegando a ganhar competições internacionais.

Na verdade, Nino saiu durante os Jogos Olímpicos de Barcelona 92 com o príncipe no desfile inaugural, e ficou encarregado de atirar a flecha para o caldeirão.

Julián junta-os novamente após a separação, mostrando ao Nino uma proposta financeira para voltar a trabalhar com Bruno, difícil de recusar.

Depois chega Bruno, vestido de mendigo e a coxear, parecendo ter envelhecido muito ao mesmo tempo, Julián explica a ele que é porque ele está drogado.

Mas apesar de tudo, orgulhosamente, quando se lembra que se esteve nas Olimpíadas foi porque pagou por isso, recusa-se a fazer o programa, mesmo perdendo o dinheiro que lhes seria pago.

Mas Bruno aparece então como um homem humilde que parece disposto a fazer as pazes de uma vez por todas, pelo que oferece a Nino 70% das suas actuações, reconhecendo assim que Nino é mais importante do que no espectáculo e que é a alma do casal, devolvendo-lhe, como gesto de boa vontade, a meia da sorte que lhe roubou, aceitando gravar com ele.

Com seu ego mais inflado do que nunca, já que alguns fãs vão pedir-lhe um autógrafo, sem reconhecer Bruno, preparam-se para tomar o avião, quando, passando as malas pelo scanner, se aprecia a existência de uma arma no Nino’s, então o verificador decide abrir sua bolsa percebendo que a arma é um brinquedo, mas que nela está escondido um quilo de cocaína.

Nino é preso enquanto Bruno aproveita sua vingança, mostrando que ele não é impedido como parecia e que os fãs tinham sido contratados por ele.

Toda a imprensa ecoa a prisão de Nino, que, lendo o jornal na prisão, observa que o especial de Ano Novo ainda está sendo anunciado, embora, indicando que Bruno e Tino farão isso, Nino sofre um ataque e tem que ser levado para a enfermaria.

Lá ele recebe a visita de dois de seus antigos colegas do circo, um deles o Mágico Silber, que vieram para a prisão porque estão preparando o palco para uma banda de heavy metal que se apresentará para os detentos em Carabanchel.

Pouco depois, as correntes relatam um motim naquela prisão, aproveitando-se do qual houve um preso que conseguiu escapar escondido em um dos oradores do grupo.

Enquanto isso, e depois de um casting interminável, Bruno decide que um dos candidatos faça o papel de Tino, embora por mais que ensaiem, ele não consegue que Tino deixe os olhos abertos enquanto lhe dá uma bofetada.

Durante os ensaios o telefone toca, que desligam quando ele atende, adivinhando que é o Nino, então ele prepara sua defesa com armas de todos os tipos, observando que sua casa, totalmente destruída, tem todas as paredes e todos os tetos cheios de grafite contra o Nino.

E, apesar de ter a casa toda fechada, Nino consegue entrar sorrateiramente pela chaminé, colocando Nino numa mala, conseguindo surpreender Bruno pregando um berbequim num dos seus pés, depois do que pulveriza o seu velho parceiro com álcool e ateia-lhe fogo.

Bruno se defende atirando nele, mas Nino consegue chegar até o carro levando sua mala com o Tino.

Bruno os alcança e ameaça Tino com uma arma enquanto suas casas começam a arder, mas há muita gente assistindo e ele não quer dividir a prisão com ele, embora ele consiga tirá-lo do carro, entrando e indo em direção à televisão para fazer o show com Tino.

Mas Nino não está preparado para consentir com isso e, embora o seu carro esteja em chamas, vai atrás deles, batendo no carro de Bruno, que por causa disso acaba se chocando. A mala em que Tino estava voa para uma ravina, no fundo da qual há uma estrada, na qual a mala cai antes de ser atropelada por um caminhão.

Naquele momento, e sem querer desistir de nenhum deles, cada um aponta para a cabeça do outro, reconhecendo naquele momento que Bruno sempre quis fodê-lo, e que o fez mesmo com Laura, mesmo não se importando, Nino não compreendeu que apesar de ser mais engraçado e mais bonito, Bruno tinha ciúmes dele, que ele afirma que gostaria de ser respeitado por si mesmo, como Nino, mas que é visto apenas como um palhaço, que também maltrata a mais terna das pessoas.

Disposto a morrer por não dar o braço, eles decidem fazê-lo em grande estilo, e diante do público, que é o que eles fazem melhor e onde mais gostam, e diante do qual darão sua última apresentação.

20 anos depois, Nino e Bruno ainda estão em estado vegetativo, e apesar da sua situação crítica continuam a viver, com médicos a assegurar-lhes que são mantidos vivos por uma força misteriosa.

Nino e Bruno são entubados e monitorados um ao lado do outro, quando de repente o monitor do Nino indica que seu coração parou.

Nesse momento Bruno levanta-se da sua cama e bate no Nino, cujo coração bate novamente quando Bruno volta para a sua cama.

Classificação: 3

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad