O homem que sabia demais (1955) por Alfred Hitchcock

O

homem que sabia demais (1955) * EUA

Também conhecido como:
– “In the Hands of Fate” (América Espanhola)

Duração: 120 Min.

Música: Bernard Herrman

Fotografia: Robert Burks

Roteiro: John Michael Hayes (História: Charles Bennett, D. B. Wyndham-Lewis)

Endereço: Alfred Hitchcock

Interpretação: James Stewart (Dr. Benjamin McKenna), Doris Day (Josephine Conway McKenna), Brenda De Banzie (Lucy Drayton), Bernard Miles (Edward Drayton), Ralph Truman (Inspector Buchanan), Daniel Gélin (Louis Bernard), Mogens Wieth (Embaixador), Alan Mowbray (Val Parnell), Hillary Brooke (Jan Peterson), Christopher Olsen (Henry McKenna / “Hank”), Reggie Nalder (Rien)

Ben McKenna, um médico de Indianápolis que esteve em Marrocos durante a guerra, aproveita uma viagem a Paris para visitar novamente aquele país com Jo, sua esposa e seu filho Hank.

No ônibus eles encontram Louis Bernard, um misterioso homem de negócios que um dia depois é assassinado no mercado em Marrakech. Ele revela um segredo para Ben: um estadista será morto em Londres. E ele dá-lhe um nome: Ambrose Chappel.

Em Marrocos, eles também são íntimos dos Draytons, um casal inglês que cuida de Hank quando, após a morte de Bernard Ben, ele vai para a delegacia. Lá ele recebe uma chamada ameaçando matar seu filho se ele contar o que sabe.

Ao voltar ao hotel, descobre que os Draytons desapareceram com seu filho, então decide viajar para Londres e procurar Ambrose Chappel, que é taxidermista, e conclui que ele não é um homem, mas um lugar: a Ambrose Chapel.

E na capela eles descobrem que o vigário é o Sr. Drayton, então Jo sai para chamar a polícia, e quando ela volta à capela está fechada, então ela decide ir e encontrar o inspetor que os recebeu no primeiro dia no Albert Hall, onde ele está em uma missão especial.

Ben, por sua vez, consegue escapar subindo a corda do sino e também vai ao Albert Hall onde é realizado um concerto, com a presença do primeiro-ministro inglês, que é o alvo do assassino, um homem que Drayton contratou em Marrakech e que ameaça Jo com a morte de seu filho se ele falar.

Mas Jo não consegue parar de gritar quando o assassino está prestes a atirar, salvando a vida do primeiro-ministro, enquanto o assassino corre para o vazio quando é descoberto e perseguido por Ben.

Entretanto, os Draytons, quando descobertos, fogem com Hank e refugiam-se na embaixada do país a cujas ordens os Draytons ordenaram o assassinato. E o embaixador, diante do fracasso da operação, e prestes a receber o primeiro-ministro em uma festa, ordena que a criança seja morta para que ele não possa dizer onde estava.

Mas os McKenna’s não desistem e conseguem a permissão do primeiro-ministro para ir também à festa na embaixada, já que é solo estrangeiro e a polícia não pode fazer nada lá. E uma vez dentro de Jo vai cantar para agradar o público, a canção “Qué será” que, quando ouvida pelo seu filho assobia sendo assim ouvida pelo seu pai que consegue resgatá-lo com o consentimento da Sra. Drayton que não deseja ser morta.

Mas Drayton surpreende-os e leva-os para fora da embaixada à mão armada, apesar de Ben o atingir na escadaria conseguindo reduzi-lo e que ele próprio dispara, terminando alegremente a sua aventura.

Classificação: 3

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad