o mais camaleónico da actualidade (e II)

Dez actrizes mutantes: as mais camaleónicas de hoje (e II)56 comentáriosO DIA ANUNCIAMOS A PUBLICIDADE

Assine a Espinof

Publicidade

16 Outubro 2011, 18:43 Jesús León@jesusleongY

completamos a segunda parte

das

actrizes mais camaleónicas

da actualidade.

Cinco atrizes consolidadas com inúmeros personagens por trás e com as quais elas demonstraram sua capacidade de sofrer mutações.

No entanto, para além dos acessórios (efeitos, maquilhagem, guarda-roupa…), todos eles são capazes de tornar as suas personagens suas. Em outras palavras, eles demonstram que, além de mudar sua aparência, eles conseguem dar-lhes sua própria personalidade e forma de entender a ação.

Concluímos assim a selecção das actrizes mutantes.

Helena Bonham Carter

Esta atriz britânica multifacetada com uma longa carreira, o mesmo é verdade para um filme de época que nos surpreende com cada aparição nos filmes de Tim Burton. Desde que se juntou ao diretor excêntrico, sua filmografia tem sido cheia de mudanças de visual marcantes e surpreendentes, não sem maquiagem e efeitos, mas certamente mostrando que Helena Bonhan Carter sabe como se transformar e fazer a diferença em cada caracterização. E embora ela se tenha dedicado ao excesso, ela nunca perdeu a sua personalidade e essência.

Podemos recordá-la do período em “A Room with a View” (1985), em “Return to Howards End” (1992), ou em “The King’s Speech” (2010), monstruoso em “Mary Shelley’s Frankenstein” (1994), irreconhecível em “The Revenge Game” (1998), Muito bonito em ‘Planeta dos Macacos’ (2001), com um emblema em ‘Peixe Grande’ (2003), excessivo como Bellatrix Lestrange na saga Harry Potter ou digitalizado

em ‘Alice no País das Maravilhas’ (2010).

Nicole Kidman

Uma carreira longa e ascendente como uma australiana ruiva e sardenta, que deu um passo de cada vez e provou ser capaz de se tornar a grande atriz que ela é hoje. Embora nos últimos anos ela não nos tenha deixado muitas provas do seu potencial. De uma jovem com pequenas aparências a papéis de liderança, o Kidman soube penetrar profundamente nas suas personagens e nem sempre precisa de muita maquilhagem (embora a transformação cirúrgica do seu rosto e o seu mais recente abuso seja evidente).

Vimo-la como adolescente em ‘The Flying Bikes’ (1983), sofrendo com os seus aneletes em ‘Total Calm’ (1989), elegante entre os bandidos em ‘Billy Bathgate’ (1991), com ambição doentia em ‘All for a Dream’ (1995), do período em ‘Portrait of a Lady’ (1996), provocadora em ‘Moulin Rouge’ (2001), como uma verdadeira Virgin Woolf em ‘The Hours’ (2002) e marcante em

‘The Golden Compass‘ (2007).

Charlize Theron

A mais bela e glamorosa sul-africana de Hollywood, agora uma diva, também teve uma carreira ascendente. E embora a sua beleza cativante a possa forçar a entrar num poço de pombos, o facto é que Charlize Theron se colocou em papéis que exigiram uma transformação notável.

Vamos rever: ela começou a cativar em ‘Pact with the Devil’ (1997), em ‘The Face of Terror’ (1999), como uma garota má em ‘The Other Face of Crime’ (1999), cativando em ‘The Legend of Bagger Vance’ (2000), como uma mulher fatal em ‘The Curse of the Jade Scorpion’ (2001), monstruosa em ‘Monster’ (2003) e como uma misteriosa (e futurista) assassina em ‘Aeon Flux’ (2005),

Meryl

Streep

Uma das maiores atrizes a quem Hollywood já deu pouca exposição. Com uma extensa carreira cheia de prêmios e papéis diversos. Ela tem se destacado em quase tudo o que fez, por isso é difícil escolher alguns papéis. Para mencionar apenas alguns: ‘The Hunter’ (1978), ‘Kramer versus Kramer’ (1979), ‘Death suits you so well’ (1992), ‘A series of catastrophic misfortunes for Lemony Snicket’ (2004), ‘The Devil Wears Prada’ (2006), ‘Mamma Mia! (2008) e ‘La duda’ (2008). E muito em breve a veremos em “A Dama de Ferro” transformada em Margaret Tatcher, nada menos que isso.

Melissa Leo

Outro veterano das telas (cinema e televisão) que brilhou mais no cinema independente e como uma grande escola secundária, mas com não menos mérito. Melissa Leo é uma atriz versátil que sabe como se transformar e brilhar, e admito que embora fisicamente suas aparências não sejam tão marcantes e engraçadas, ela tem conseguido me convencer em cada papel. Ela é uma daquelas que realmente entra em suas personagens e, embora esteja recebendo reconhecimento, é uma atriz a ser considerada.

Passamos por alguns personagens em ‘La fuerza del destino’ (1988), ’21 gramos’ (2003), ‘Los tres entierros de Melquiades Estrada’ (2005), ‘Río helado’ (2008), ‘Don McKay’ (2009) ou ‘The Fighter’ (2010).

No Blogdecine:

Espinof na Instagram

Siga

Compartilhe Dez atrizes mutantes: as mais camaleônicas de hoje (e II)

TópicosPartilhar

Publicidade

Comentários

encerradosOs melhores

comentários:

Ver 56 comentários

Publicidade

Publicidade

Tópicos de interesse

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad