Orange Honey (2012) por Imanol Uribe

Orange honeySpain

/ Portugal (2012) *

Duração: 101 min.

Música: Nuno Malo

Fotografia: Gonzalo F. Berridi

Roteiro: Remedios Crespo

Diretor: Imanol Uribe

Artistas: Blanca Suárez (Carmen), Iban Garate (Enrique), Karra Elejalde (Don Eladio), Eduard Fernández (Vicente), Carlos Santos (Ramos), José Manuel Poga (Leopoldo), Nora Navas (Miel), Ángela Molina (María), Marcantonio del Carlo (Miguel), Jesús Carroza (Fernando), Antonio Dechent (Coronel Camacho), Bárbara Lennie (Ana), Fernando Soto (Don José).

Andaluzia. Início da década de 50. Enrique está encarregado de dactilografar as sentenças – muitas delas até a morte – dadas por Don Eladio, o juiz militar, após a intercessão de Carmen, sua namorada e sobrinha, para que Enrique pudesse fazer o serviço militar perto dela, sem saber que seria levado ao seu serviço.

De sua posição Enrique pode verificar as injustiças cometidas, que não o fazem feliz mesmo quando ele é o beneficiário, já que Don Eladio lhes oferece uma casa para quando se casarem, que Enrique verifica ter sido apreendida de um prisioneiro, e da qual ele não quer tirar proveito.

Enrique pertencia a uma família de esquerda e o desaparecimento de seus irmãos enlouqueceu sua mãe, enquanto ela estava em um hospital psiquiátrico.

E quando o psiquiatra de sua mãe é preso por distribuir panfletos, Enrique fala por ele diante de Don Eladio, que é ainda mais duro depois de receber pressões de seus superiores, já que o psiquiatra também é escritor, condenando-o à pena de morte.

Isso finalmente fará com que Enrique ouça Leopoldo, um enfermeiro do hospital psiquiátrico, que o censura por trair os ideais de sua família e por não fazer nada.

Seus contatos acontecem em um cinema onde Ana trabalha como bilheteira, uma bela garota para quem Leopoldo bebe os ventos, embora pareça ignorá-lo.

A primeira missão de Enrique no esconderijo será imprimir e distribuir folhetos, que ele imprime na casa de Miel, outro rebelde que trabalha como costureira, cobrindo o ruído da sua máquina de costura com o ruído do duplicador.

Eladio suspeita das atividades de Enrique quando ele não está com sua namorada e ordena ao sargento Ramos que fique de olho nele, surpreendendo-o quando ele coloca cartazes e o interroga sobre a identidade de seu chefe, embora ele só dê um nome: “Cencerro”, alegando que ele não o conhece, mesmo que Ramos coloque a arma na cabeça dele.

Quando ele não fala, “Cencerro” aparece, Leopoldo, que descobre que Ramos é um deles.

Uma vez terminado o teste, ele deve forjar vários resumos de prisioneiros enquanto prepara uma fuga maciça de pessoas de esquerda por barco, que é preparada por um chefe conhecido como “Tomillo”.

Ele logo descobrirá que “Tomillo” é sua namorada Carmen, que terá que lhe explicar que ela se envolveu na luta contra o regime quando seu pai cometeu suicídio depois de ser forçado por seu tio a confessar-lhe os nomes de seus camaradas que estavam noivos.

Enquanto os camaradas vindos de Madrid fazem um assalto fingindo trabalhar para o NODO para conseguir o dinheiro para o barco, Enrique deve envolver-se na libertação do filho de Miel, que trabalha em conjunto com centenas de outros prisioneiros políticos numa pedreira.

Ele simula sua fuga, e Enrique e Ramos escondem um casaco dele que os cães vão encontrar, indo no dia seguinte para elaborar o resumo, Don Eladio com Enrique para a pedreira, escondendo então o prisioneiro debaixo de seu carro e podendo escapar.

Mas Enrique e Ramos foram vistos por um pastor que vai contar tudo ao capitão Vicente, amigo de Ramos e a quem Dom Eladio ordena que acabe com ele, embora Ramos vá cometer suicídio tomando um veneno antes de se deixar apanhar.

Eladio vai cuidar pessoalmente de Enrique, a quem ele surpreende, embora antes de atirar nele, ele caia por causa de um tiro de sua sobrinha Carmen.

E depois de muitos meses Ana vê Leopoldo novamente.

Ela finalmente parece feliz quando mostra a esta uma foto de Enrique e Carmen na África Francesa.

Classificação: 3

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad