Para um Deus desconhecido (1977) por Jaime Chávarri

Para um desconhecido GodSpain

(1977)

Duração: 100 min.

Música: Luis de Pablo

Fotografia: Teo Escamilla

Roteiro: Jaime Chávarri e Elías Querejega

Direção: Jaime Chávarri

Artistas: Héctor Alterio (José), Xabier Elorriaga (Miguel), Maria Rosa Salgado (Adela), Rosa Valenty (Clara). Ángela Molina (Soledad), Mercedes Sampietro (Mercedes), José Joaquin Boza (Pedro), Mirta Miller, (Ana), Margarita Mas (Soledad mayor), José Pagán (Julio), Emilio Siegrist (Jorge).

José é um homossexual de 50 anos que trabalha como mágico numa discoteca de Madrid, e que tem relações com um jovem político radical de esquerda, Miguel, que não ousa reconhecer abertamente a sua condição e que também tem relações com uma mulher chamada Clara.

Tentando descobrir seu passado, José volta a sua Granada natal e vai visitar a casa Buendía, onde seu pai trabalhou como jardineiro e onde conheceu Pedro, o filho dos donos da vila quando era adolescente e Pedro um pouco mais velho.

Com ele, ela conheceu o amor por breves momentos durante o verão de 1936, até que o início da guerra pôs fim ao seu amor quando um grupo de fascistas entrou na aldeia e matou o pai de José.

Ele não conseguiu encontrar Federico García Lorca, que então também estava na propriedade e a quem só conseguia ver inclinado de uma janela, embora todas as noites ouvisse poesia dele, gravada por ele mesmo em cassete.

Em Granada vê a irmã de Pedro Soledad, com quem quase não teve contacto quando lá viveu e que lhe mostra a casa onde vivia aquele amor lembrado e idolatrado.

Mas numa segunda viagem a Granada ele vai a uma festa dada por Soledad e lá conhece outro homem que lhe diz que também ele era amante de Pedro, que realmente queria dormir com Federico e vivia frustrado por não poder fazer nada para poder estar com o seu verdadeiro amor.

E debaixo da mesma figueira onde ela estava vendo Peter, ela terá um encontro com este homem, que no dia seguinte lhe traz um buquê de flores para o trem.

Enquanto isso Clara, o sócio de Miguel também fala com José. Ela admite a relação entre os dois, embora às vezes tenha dificuldade em aceitar que ele desapareça.

Ele também mantém uma estreita amizade com seu vizinho de baixo, que chega ao ponto de sugerir que eles se casem para passar seus últimos anos juntos.

De regresso de Granada a Madrid, José começa a livrar-se de todas as recordações e fetiches do passado, e especialmente das relacionadas com Pedro, depois de ter verificado que ele não significava para Pedro o que Pedro significava para ele.

E quando ele chega a casa, Miguel está à espera dele sentado à sua porta.

Classificação: 3

Deja un comentario

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Esta web utiliza cookies propias y de terceros para su correcto funcionamiento y para fines analíticos y para mostrarte publicidad relacionada con sus preferencias en base a un perfil elaborado a partir de tus hábitos de navegación. Al hacer clic en el botón Aceptar, acepta el uso de estas tecnologías y el procesamiento de sus datos para estos propósitos.
Más información
Privacidad